Conselheiro Antonio Alves, o “Alegrim” diz que ECA e atribuições do Conselho Tutelar precisam ser melhor compreendidos por elesbonenses.

Conselheiro tutelar Antonio Alves em entrevista a Eldorado Fm. Foto: José Neto

Passados 26 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, completados em 13 de julho último, o conselheiro tutelar em Elesbão Veloso, professor Antonio Alves dos Reis, o “Alegrim” observa que o ECA precisa ser melhor compreendido. Segundo ele ainda existe uma certa camada da sociedade que não procura se inteirar e esperam os problemas acontecerem, e depois cobram, muitas vezes até de forma equivocada.

– Na verdade, o ECA é a prova inequívoca da dimensão participativa da sociedade brasileira, ele veio para ajudar corrigir determinadas distorções nos municípios brasileiros.

Antônio ressaltou que ao contrário do que muitos imaginam, o ECA estabelece direitos e deveres a serem respeitados por crianças e adolescentes, e que o artigo 6º trata com relação aos deveres.

O Conselho Tutelar de Elesbão Veloso foi implantado há 15 anos, portanto em 2001. No princípio houveram muitas distorções por parte da comunidade, que alheia queria atribuir ao conselho tarefas que não eram da sua alçada. Passado esse tempo, o conselheiro Antonio Alves nota que mudou um pouco a postura das pessoas, porém, ainda ficaram resquícios e lamentavelmente existem cobranças que são feitas de maneira equivocada.

– Por isso pedimos as pessoas que no momento que tiverem alguma dúvida com relação ao Conselho Tutelar que nos procure para darmos a orientação devida. Estamos ali na Rua da Usina, diariamente. O conselheiro atua na área preventiva procurando zelar os direitos de crianças e adolescente, ajudando a formar cidadãos.  (Por José Loiola Neto)