PAPO COM IDOSOS: Dona Maria Barbosa, a “Sindô”, 84 anos, lembra a infância na localidade Curralinho; ela construiu casa com dinheiro adquirido com venda de redes. Saiba mais.

Dona Sindô- 84 anos foi entrevistada do quadro Papo com Idosos

Moradora da Rua Padre Leonel França, bairro Matadouro em Elesbão Veloso, a aposentada Maria Barbosa de Jesus, a dona Sindô, 84 anos falou ao Papo com Idosos do Painel Popular, recentemente. Nascida na localidade Curralinho, zona rural deste município, ela é caçula da prole de 15 filhos do casal André Sebastião de Sousa e Ana Barbosa de Jesus, ambos em memória.

Na entrevista, dona Sindô lembrou que dos 15 filhos, apenas quatro- dois homens e duas mulheres estão vivos. Não bastasse, a grande quantidade de filhos, dona Ana Barbosa criou outros tantos. Sobre a infância no lugar Curralinho, dona Sindô disse que brincou muito de boneca. “Nossa brincadeira era sadia, brincávamos de boneca, de roda…”, lembrou.

Casada com o senhor Alfredo de quem mais tarde se divorciou, ela é mãe de um único filho, o servidor público estadual João Paulo Sousa, o Paulinho. “O casamento infelizmente não deu certo, voltei para casa dos meus pais, passei a costurar, ensinei muita gente a bordar e costurar na máquina”, orgulha-se dona Sindô que obteve um curso através da Singer em Teresina.

Dona Sindô mãe do Paulinho Sousa nasceu na localidade Curralinho

Aos quase 85 anos a serem completados em novembro próximo, dona Sindô disse que a saúde não é tão boa pois sente dores nos ossos, e que para amenizar faz fisioterapia. Em relação aos estudos as primeiras letras aprendeu com uma professora que veio de Amarante-PI, contratada por seu pai. “Mandava buscar a cavalo, tudo era difícil. Ela vinha para o Curralinho, dai o papai juntava filhos, sobrinhos e as demais pessoas que quisessem estudar”, lembrou.

O aprendizado foi proveitoso, tanto que mais tarde chegou a ser professora. “Fui também zeladora, merendeira na escola do Curralinho, tudo isso eu fiz”, disse. Em Elesbão Veloso, sequenciando os estudos, quando tinha pouco mais de 15 anos, estudou em uma escola que ficava entre as ruas 7 de Setembro e da Usina, área central da cidade.

Dentre as várias histórias que contou ao Papo com Idosos uma delas merece destaque- a que trata sobre o fato de ter construido uma casa com dinheiro da venda de redes que ela mesma confeccionava. “Eu trabalhava até 2h da manhã, tinha muitas encomendas, dai dava para ganhar uma renda mais ou menos”, disse.

Dona Sindô morou por algum tempo em Teresina com o filho Paulinho, que alias está em constante contato com sua genitora, se divide entre a capital e Elesbão. Ela criou outras três pessoas que tem como filhos, uma delas mora na Alemanha. Católica, confessa que todos os domingos vai à missa, é devota de Nossa Senhora da Conceição e São José. “Tenho minhas orações, todo dia eu rezo”, encerrou.. MAIS FOTOS

Dona Sindô contou um pouco sobre sua vida: “fui até professora”
Uma das filhas de Dona Sindô: mora na Alemanha
Um dos irmãos de dona Sindô
André Sebastião de Sousa- pai de Dona Sindô
Dona Ana Barbosa- mãe de dona Sindô

Por: José Loiola Neto