Aylton Brandim comenta câncer de mama e condiciona qualidade de vida e heditariedade como fatores para surgimento de casos

 

Ginecologista e obstetra, com atuação junto a Secretaria de Saúde de Elesbão Veloso disse em entrevista ao Painel popular/Fm Eldorado que o câncer de mama não é uma doença restrita às mulheres e que os homens também podem ser acometidos. Inclusive, assim que começou a trabalhar na cidade, ainda na década passada, diagnosticou uma pessoa do sexo masculino com o problema.

Aylton Brandim disse que o câncer de mama é uma doença que ainda assombra as mulheres, e devido ao crescente número de casos verificados, em função do aumento da população, da expectativa de vida, e da melhora do diagnóstico, o aumento do número de casos assusta a população.

Mantendo a tradição, este ano a Secretaria de Saúde desenvolveu ações referentes ao Outubro Rosa, que em essência tenta repassar aos pacientes que o tratamento é possível.

– O diagnóstico e o tratamento precoce deixa o paciente 100% curado, lembrou Dr Aylton, ressaltando que podem ser decisivos como fatores predeterminantes para o câncer de mama, a qualidade de vida da mulher atual, que na sua concepção mudou para pior, incluindo- alimentação, falta de atividade física e uma característica individual de cada mulher, já que nos dias atuais, cada mulher aponta um rastreamento genético que causa o câncer de mama dentre outras doenças.

– O fator hereditariedade também pode ser decisivo, se tiver um caso de câncer de mama na família, o risco potencial aumento em torno de 10%, finalizou.

Por: José Loiola Neto