EXCLUSIVO- Delegado Paulo Gregório fala sobre bárbaro assassinato do mototaxista Zé Augusto. Veja!

Delegado Paulo Gregório fala ao Painel Popular

Agora a pouco, o delegado Paulo Gregório, responsável pelas investigações em torno do assassinato do mototaxista José Augusto Lopes da Silva, o Zé Augusto- crime de latrocínio(roubo seguido de morte), praticado por um elemento desconhecido que fretou sua motocicleta e o executou covardemente com um golpe de faca no pescoço na estrada de acesso a Gameleira, falou com exclusividade ao Painel Popular/Fm Eldorado e entre outras coisas prometeu esgotar todos os meios da polícia para localizar o acusado.

Na entrevista Paulo Gregório ressaltou que por volta das 14h, a polícia foi acionada, em razão da existência de um cadáver na localidade Gameleira situada a cerca de 4km da sede do município, possivelmente vítima de crime.

– Nos deslocamos até o local e lá nos deparamos com uma enorme mancha de sangue às margens da rodovia, um rastro de sangue nos levou até o corpo do mototaxista Zé Augusto. Daí então acionamos a perícia criminal, que acionou o IML.

Conta o delegado que obteve informações junto a outros mototaxistas e tomou conhecimento que um rapaz moreno conversou com Zé Augusto por volta das 10h30 da manhã e fez um frete da motocicleta até a localidade Gameleira. O sujeito teria revelado ser vaqueiro, e havia trabalhado na Gameleira e estava de volta à propriedade.

– Na verdade, ele conseguiu levar o Zé Augusto para um local ermo, pois após a perícia fazer levamentos no local do crime percebeu que possivelmente ele foi vítima de um golpe profundo de faca no pescoço, um golpe fatal; pelo o que se pode perceber se trata de um indivíduo perigoso e agiu com tanta fúria, pois o golpe atingiu todas as artérias do pescoço, fazendo com que a vítima tivesse morte no local, sendo que o corpo foi arrastado cerca de 20 metros para fora da estrada.

Paulo Gregório disse que a polícia segue em diligência no intuito de localizar e prender o assassino. Há informação de que ele teria seguido no sentido à cidade de Francinópolis, que dista apenas 25km de Elesbão Veloso. Sabe-se também que no começo da noite, ele teria abastecido a moto em um posto situado nas imediações do açude da Rua do Fio. Gregório ressaltou que nesse momento toda informação é necessária no intuito de localizar também o veículo furtado, uma moto Honda, cor vinho, ano 2012. Para dificultar o trabalho da polícia, o criminoso retirou os retrovisores a placa.

– Estamos em diligências, a vida é o bem maior, o crime comoveu a cidade, e o que posso dizer é que a polícia vai continuar às buscas para ver se a gente consegue localizar o criminoso e dá uma resposta a sociedade.

Perguntado se acreditava em uma suposta trama contra o mototaxista Zé Augusto, haja vista que o criminoso chegara a Elesbão bem cedo e ter permanecido no local até o momento de sair para corrida, o delegado afirmou que aparentemente o assassino selecionou a vítima, pois viu vários mototaxista e talvez tenha notado que a moto de Zé Augusto era nova e de um valor aquisitivo de mercado maior acabou iludindo a vítima para a corrida, levando a um local ermo para consumar o crime bárbaro contra Zé Augusto, que não teve outros pertences levados além da da motocicleta.

– Ele agiu muito rápido, deu o golpe, depois o rapaz caiu sobre uma poça de sangue, daí foi arrastado por 20 metros dali, havia muito sangue no local; foi um crime bárbaro que choca a sociedade elesbonense, mas que a gente vai adotar medidas drásticas para ver se a gente localiza esse rapaz.

Nas várias cidades aos arredores de Elesbão Veloso, as buscas ao assassino já acontecem, a PM está na rua, a polícia Civil vai fazer todo o levantamento do crime, destacou Paulo Gregório, que prometeu esgotar todos os meios da polícia tendo em vista localizar o elemento.

– O corpo está sendo encaminhado ao IML em Teresina para precisar a causa da morte, mas de imediato sabemos que se trata de crime praticado por um instrumento cortante, que provocou uma lesão profunda no pescoço. O fato configura latrocínio porque praticou a morte, depois levou a moto, assim, a pena fica mais grave.

Por José Loiola Neto