Prefeito Ronaldo Barbosa comenta reforma da previdência e diz que não apoiará em 2018 candidatos que forem contrários aos direitos dos trabalhadores.

Prefeito Ronaldo Barbosa durante reunião no Sindicato Rural.

Perante cerca de 1.200 pessoas presentes à última reunião do ano no Sindicato Rural de Elesbão Veloso, sábado passado(17/12), o prefeito municipal, Ronaldo Barbosa comentou sobre a reforma da previdência, e informou que não apoiará em hipótese alguma qualquer político que venha ser contrário aos direitos conquistados pelos trabalhadores.

– Daqui a dois anos, teremos eleições para presidente da república, deputado federal, senador, governador e deputado estadual, como prefeito evidentemente iremos participar do processo político, e não apoiaremos nenhum candidato a deputado federal, estadual ou senador que contrariem os interesses da classe trabalhadora.

Ronaldo Barbosa prometeu acompanhar passo a passo a posição de cada deputado e senador que integram a bancada piauiense no Congresso. Segundo ele, é inadmissível, que num país como o Brasil, que possui cerca de 12 milhões de aposentados rurais, que recebe R$ 880,00 venha a pagar a conta de maneira mais grotesca do que quem ganha mais.

– São milhares e milhares de aposentados no Brasil que recebem até R$ 100 ou 200 mil de aposentadoria ou pensão, o dinheiro recebido por eles dá pra pagar 200 trabalhadores rurais.

O prefeito destaca que a reforma da previdência deve existir e deve começar por aqueles aposentados e pensionistas que recebem salários astronômicos. Para Ronaldo Barbosa, não justifica, um trabalhador rural em um município pobre como Elesbão Veloso, que está desde 2010 convivendo com a seca e alta inflação ter que pagar mais ainda. Por outro lado, ele ressalta que se for para ter aposentadoria rural com 65 anos, dificilmente a população resistirá.

– Hoje, muitos aposentados estão ainda vivos com 65 anos ou pouco mais por conta de terem melhorado sua renda para por meio do seu salário comprar seus medicamentos e alimentação adequada que seu organismo precisa, já que o Poder Público não tem condição de fornecer todo remédio de pressão ou diabetes, que atacam todos nós quando chegamos a essa idade.

Por José Loiola Neto.