Criança de um ano e sete meses é picada por cobra Jaracuçu no povoado Mosqueada, zona rural de Elesbão Veloso. Não havia soro antiofídico no HENM. Saiba tudo

Por: José Loiola Neto

Um acontecimento trágico no povoado Mosqueada, zona rural de Elesbão Veloso, neste domingo(26/02/17). Um menino de apenas um ano e sete meses, filho do casal Jailson e Vera foi picado por uma cobra Jaracuçu, vindo imediatamente a sofrer os efeito do veneno do animal.

Às pressas, o casal percorreu mais de 40km para chegar ao Hospital Estadual Norberto Moura em Elesbão Veloso e para surpresa de ambos não havia na sala de vacinação daquela unidade de saúde soro antiofídico para aplicar na criança. Daí então, bateu o desespero dos pais, visto que a situação da criança inspirava cuidados.

Rumaram para Teresina, e lá, já depois das 22h, a criança foi medicada e conforme informações apuradas pelo Elesbão News, passa bem. Não é a primeira vez que que episódios como esses acontecem e não há soro para atender à vítimas. A situação precisa ser revista por nossas autoridades de saúde, isso é inadmissível.
 
A VERSÃO DO HOSPITAL NORBERTO MOURA
Nossa reportagem procurou representantes do Hospital Norberto Moura para falar sobre o caso. A enfermeira Edilsa Alves, de plantão nessa segunda, respondeu as nossas indagações. Segundo ela "a sala de vacina é instalada no hospital mas é de responsabilidade do município. Os lotes são entregues na sétima diretoria regional de Saúde em Valença e distribuídos para as cidades que são atendidos pela referida unidade". Continuou: "O hospital não se responsabiliza pela falta de vacinas. As vezes vem pacientes de outras cidades pq falta até no hospital de Valença. Várias vezes já foi encaminhado outros pacientes pra Teresina pq no hospital de Valença estava sem o devido soro ou vacina".
Postagem anterior
Próxima postagem
Notícias Relacionadas

0 comentários: