Padre Miguel Junior comenta trabalhos de Catequese e Crisma desenvolvidos pela igreja católica e analisa os mais de dois anos frente a Paróquia de Santa Teresinha em Elesbão Veloso.

Por: José Loiola Neto

Em entrevista ao Eldorado News/FM Eldorado no último dia 3 de março, o padre Miguel Junior considerou positiva a participação de jovens, crianças e suas respectivas famílias na Catequese e Crisma proposta pela Igreja Católica em Elesbão Veloso e que registrou o primeiro encontro em 4 de março com acolhimento realizado nos locais onde ocorreram as inscrições.

Crianças participam da primeira Eucaristia e jovens estarão envolvidos em encontros voltados para o Ato Crismal. Além da Matriz de Santa Teresinha, a preparação de jovens e crianças acontece nos bairros Santa Clara, Nossa Senhora de Fátima, Capitão Mundoco e Piçarra. Os catequistas foram apresentados.
Perguntado sobre a importância da Catequese e Crisma na vida das pessoas católicas, Padre Miguel disse que tudo gira em torno da chamada celebração cristã.

– Quando se batiza uma criança, lá entre tantas perguntas, o padre vai estar perguntando para o padrinho e madrinha, para o pai e para mãe se eles querem educar a criança na fé cristã, e todos eles vão dizer que sim. Se alguém vai casar no religioso, o padre vai perguntar e eles aceitam receber filhos do casamento de vocês, e eles dizem que sim; uma das condições para casar é que eles se comprometam em educar os seus futuros filhos na fé cristã, dai então, a fé cristã começa com o batismo, depois a Primeira Eucaristia, depois o Crisma, e assim sucessivamente.

Padre Miguel falou ao Eldorado News, jornalístico da FM Eldorado

De acordo com Padre Miguel, o período de preparação para Crisma e Catequese é em média um ano e meio, sendo assim, essas novas turmas vão ter um período de estudos até agosto do ano que vem. Os encontros ocorrem semanalmente. O religioso considera que requer bastante esforço não apenas por parte dos alunos mas também dos catequistas, mas tudo é válido no intuito de fazer com que os jovens entendam e compreendam o mistério da fé, conhecendo quem é Jesus.

Ao ser questionado sobre as pessoas que o auxiliaria no processo de preparação dos jovens na Catequese e Crisma, Padre Miguel disse que hoje tudo é um presente dado por Deus, realidade não constatada antes.

– Quando cheguei não encontrei uma situação não muito legal, não muito prazerosa, os nossos catequistas eram o mínimo possível, inclusive ano passado fizemos a opção de não ter catequese porque não tinha ninguém para fazer catequese. Já este ano tivemos uma formação para novos catequistas, temos em média quase 60 catequistas no município de Elesbão Veloso e em Francinópolis, já que a Paróquia abrange duas cidades, então a gente já vê uma luz muito clara e bonita na nossa vida que é a presença desses senhores, senhoras e esses jovens que querem colaborar com outras crianças e outros jovens.

O padre explicou que a formação dos catequistas é bíblica, teológica e comunitária, sendo importante a convivência, o estar, sentar e planejar com outro por acreditar que é isso que falta na vida de sociedade e comunidade.

– A gente vive muito só, principalmente nos dias de hoje, através do celular, dos meios tecnológicos a gente vai se isolando, daí a formação é permanente. Vamos ter formação de dois em dois meses para os catequistas, temos rezado e pedido para eles participarem porque o importante não é você ter o catequista, o importante é que ele persevere, que ele acredite no trabalho que ele está fazendo de doação, de entrega e de serviço a igreja.

À frente da Paróquia de Santa Teresinha desde fevereiro de 2015, portanto a poucos mais de dois anos, Padre Miguel Junior quando questionado da participação dos fieis às celebrações, ele disse que o olhar é de muito otimismo, na medida em que se observa um crescimento acentuado.

– Temos sempre conversado com Santa Teresinha e pedido que ela cuide de nós porque no início não foi fácil, uma tempestade, tivemos problemas, dificuldades, mal entendimentos, tivemos situações que não é bom a gente estar falando mas sim rezando.

Padre Miguel concluiu dizendo que graças a Deus todas as situações adversas foram contornadas porque a verdade vem à tona mais cedo ou mais tarde. Tal verdade que não anda se propagando, mas é uma verdade que conquista as pessoas. Ele agradeceu ao povo e irmãos que colaboram com a igreja de Santa Teresinha, muito fieis.

– Alguns se afastaram, mas tem tantas pessoas felizes e que voltaram a vida da comunidade. É assim: quando entra um padre sai um grupo, entram dois grupos, saem três grupos, voltam dez grupos, e isso é normal, é a dinâmica. Mas devo dizer que estou muito feliz com o povo que eu tenho e se aparecer mais ficarei mais feliz ainda.