Piauí registra cancelamento de mais de 12 mil linhas de celular em janeiro

O Piauí registrou cancelamentos de 12,7 mil linhas de telefones celulares no mês de janeiro. Ao final de 2016, o estado contava com 3.623.397 de linhas, valor esse que recuou para 3.610.659 no encerramento de janeiro. A diminuição foi de 0,35%. Os dados foram divulgados nesta quarta (1º) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Comparando o saldo em 12 meses, a queda de linhas em Mato Grosso é de 296 mil. Em janeiro de 2016, o Estado contava com 3,9 milhões de linhas. Com uma diminuição de 7,6%, esse número baixou para 3,6 milhões há dois meses. Mato Grosso registrou em 2016, pelo segundo ano consecutivo, diminuições no número de linhas telefônicas móveis.

De acordo com a Anatel, a queda do número de acessos móveis no ano passado foi consequência da redução da tarifa de interconexão (cobrada entre empresas fixas e móveis) e do valor de remuneração de uso de rede das prestadoras móveis (VU-M), praticados entre as operadoras. Com preços menores das ligações de uma empresa para a outra, os consumidores cancelaram os chips de diferentes prestadores.  A desaceleração econômica também contribuiu para encolhimento da base de acessos móveis, segundo o órgão.

Brasil

O país registrou no último mês de janeiro o cancelamento de 647,7 mil linhas móveis. Acre e Roraima foram os únicos estados da federação que aumentaram o número de linhas, sendo que o primeiro ganhou 2,1 mil e o segundo 2,3 mil.

Na comparação de 12 meses, o Brasil perdeu mais de 13 milhões de linhas de celulares. Em janeiro de 2016 eram 257,2 milhões, enquanto há dois meses esse número caiu para 243,4 milhões.

O balanço foi resultado da forte queda nas linhas de pré-pago. O tipo específico de conta teve 907 mil cancelamentos em janeiro, enquanto os pós-pagos cresceram em 259 mil no mesmo período. A operadora que mais perdeu clientes foi a Oi, com 182 mil cancelamentos. Do outro lado da balança esteve a Vivo, que ganhou 118 mil novas linhas também em janeiro.