Secretário de administração Jorge Cavalcante faz esclarecimentos sobre transporte de carne em Elesbão Veloso.

Por: José Loiola Neto

Dias atrás, a imprensa da capital piauiense, por meio de um canal de televisão repercutiu e exibiu imagens que mostravam como estava sendo feito o transporte de carne do matadouro para frigoríficos da cidade. A irregularidade conforme denunciavam as imagens chamou a atenção e rendeu comentários sobretudo nas redes sociais.

No intuito de dirimir dúvidas e esclarecer os fatos acerca das denúncias, a reportagem do Painel Popular/Fm Eldorado conversou muito recentemente como secretário da administração do município.

Secretário Jore Cavalcante explicou com relação o transporte de carne em Elesbão

Jorge Luis Lopes Cavalcante relatou entre outras coisas que um decreto Nº 004 assinado pelo prefeito a 14 de fevereiro último, e que em seu artigo primeiro versa que os serviços executado no matadouro para entrada de animais para abate será de segunda a quinta das 6 às 18h e às sextas-feiras das 7 às 12h.

O mesmo documento diz em seu artigo segundo que o serviço de abate e esfolamento de animais será de segunda a sexta-feira a partir das 15h, e às sextas-feiras, a partir das 19h. Por fim, disse o secretário que no artigo terceiro, o decreto deixa claro que o serviço de transporte carne do matadouro ao açougue os pequenos frigoríficos ficará sob a responsabilidade de cada proprietário, eximindo o poder público de praticar qualquer ato relacionado ao transporte de carne para os mencionados estabelecimentos.

Imagem de transporte de carne em Elesbão Veloso mostrada em uma TV de Teresina

Jorge Cavalcante disse que a Prefeitura dispõe de recipiente móvel fechado e apto a fazer o transporte, sendo assim não vê necessidade de qualquer proprietário fazer o transporte em carrocerias, como foi mostrado pela imprensa em Teresina.

O secretário disse que os proprietários de frigoríficos precisam se adaptar, na medida em que não é apenas Elesbão Veloso que baixou decreto determinando essas alterações.

– A prefeitura disponibiliza o matadouro,´arca com despesas de água, luz, esfoladores, um veterinário para inspeção da carne e até uma unidade móvel para carne ser transportada, mas é bom frisar que não podemos ser responsável por transporte de carne para frigorífico particular, isso não é da alçada da Prefeitura, o prefeito não se omitiu, essa é uma prática que já existe em outras cidades, lembrou.

Finalizando, Jorge Lopes disse que a Prefeitura não é obrigada a transportar carne, chegou a citar a própria capital Teresina, onde cada dono de frigorífico é responsável pelo transporte da carne para os estabelecimentos. Segundo ele a Prefeitura tem outras atribuições.

– Cabe a Prefeitura ficar fiscalizando, averiguar como está sendo transportada a carne, evitando que haja matança de animais fora do matadouro, até porque procuramos dá as condições devida para a realização dos serviços no matadouro.