REVISTAS SEMANAIS- Veja os destaques de capa das revistas deste domingo, 30 de julho de 2017

 

ÉPOCA- Edição 997
EXCLUSIVO- As provas da JBS
ÉPOCA teve acesso aos documentos que expõem a compra sistemática de centenas de políticos brasileiros

>> Trecho da reportagem de capa da ÉPOCA desta semana:
Demilton de Castro e Florisvaldo de Oliveira estavam suando. No estacionamento da JBS em São Paulo, eles tentavam, sem sucesso, enfiar uma volumosa caixa de papelão num limitado porta-malas de Corolla. Plena segunda-feira e aquele sufoco logo cedo. Manobra para cá, manobra para lá, e nada de a caixa encaixar. Até que, num movimento feliz, ela deslizou. Eles conseguiram. Estavam prontos para desempenhar a tarefa a que Florisvaldo fora designado. E que ele tanto temia. Dez dias antes, Florisvaldo despencava até uma rua na Vila Madalena, também em São Paulo, para fazer uma espécie de “reconhecimento do local” onde teria de entregar R$ 1 milhão em espécie. Seu chefe, o lobista Ricardo Saud, havia encarregado Florisvaldo do delivery de propina para o então vice-presidente da República, Michel Temer. O funcionário, leal prestador de serviço e carregador de mala, não queria dar bola fora. Foi dar uma olhada em quem receberia a bufunfa. Ao subir as escadas do prediozinho de fachada espelhada, deu de frente com a figura inclemente de João Batista Lima Filho, o coronel faz-tudo de Temer. “Como é que você me aparece aqui sem o dinheiro?”, intimou o coronel. “Veio fazer reconhecimento de que, rapaz?” Florisvaldo tremeu. “Ele me tocou de lá”, comentou com os colegas, ainda assustado. Receoso da bronca que viria também do chefe, Florisvaldo ficou quietinho, não contou a Saud que a entrega não fora feita. LEIA AIDA…

>> Personagem da semana
Henrique Meirelles, o ministro da Fazenda dos piores problemas

>> Eugênio Bucci
Os muros invisíveis da intolerância isolam as pessoas em igrejinhas enfezadas

>> Expresso
Bloqueio de bens do Instituto Lula por Moro compromete ida do ex-presidente ao Nordeste

>> Especial
As provas de corrupção da JBS contra Michel Temer e a cúpula da política brasileira

>> Observador da América Latina
A Constituinte de Nicolás Maduro intensifica a disputa política na Venezuela

>> Helio Gurovitz
Um livro sobre a aliança que Trump fez com um dos líderes da direita radical americana

>> Dilemas financeiros
Como definir sua estratégia financeira pessoal em meio à crise que assola o país

>> Entrevista
O escritor Marlon James crava: “Bob Marley ensinou os pobres a questionar o poder”

>> Bruno Astuto
A entrevista com o cantor Pabllo Vittar: “Meu negócio é transitar”

>> Walcyr Carrasco
Fotos no celular? Socorro! Não deixo bons momentos esquecidos num aparelho velho

>> Mente aberta
Com Dunkirk, o cineasta Christopher Nolan faz sua obra-prima e muda o gênero de guerra

>> Ruth de Aquino
Os ninhos de cobras criadas

ISTOÉ- Edição 2.485
Capa-A trajetória do inventor de revistas

TRECHO DA REPORTAGEM
Os antepassados bascos transmitiram a Domingo Alzugaray a noção de que o homem vence suas batalhas na vida usando 5% de inspiração e 95% de transpiração. Fiel a esse adágio, ele o perseguiu a cada novo desafio na sua rica trajetória, que redundou no Grupo de Comunicação Três, responsável pelas revistas ISTOÉ, ISTOÉ DINHEIRO e inúmeras outras publicações de expressão no mercado. Alzugaray se transformou em um dos maiores e mais influentes nomes da mídia nacional e à constatação de sua morte, na semana passada, abriu-se um vazio no mundo empresarial brasileiro, no ambiente de seus familiares, colaboradores e amigos mais próximos – e na história dos grandes nomes da imprensa. Na segunda-feira, 24 de julho, Alzugaray faleceu aos 84 anos em consequência de complicações causadas por um Parkinson em estágio avançado. Ao longo de quase meio século, ele construiu uma máquina de geração de conteúdo jornalístico que informou e formou brasileiros do Oiapoque ao Chuí, atuando em diversas plataformas, inclusive com o pioneirismo na área digital. Alzugaray esteve sempre um passo à frente na busca por inovação. E MAIS…

>> Contra o feiticeiro
Agentes da Polícia do Senado denunciaram que a instituição desativou escutas legais em residências de senadores investigados na Lava Jato. Agora são perseguidos

>> O “laranja” do posto da Lava Jato
Um homem que usa roupas “puídas e manchadas” é dono de hotéis e empresas de fachada. A PF o trata como testa de ferro da família Chater, dona do Posto da Torre, que deu origem à Operação Lava Jato, e que agora é acusado de movimentar ilegalmente US$ 2 bilhões

>> Favas contadas
Até mesmo os opositores de Temer dão como certa a vitória do presidente no plenário da Câmara, que vai decidir se a denúncia por corrupção contra ele deve ser encaminhada ao STF

>> O exemplo alemão
Após escândalos de corrupção, Alemanha adota políticas para fiscalizar doações partidárias e suborno de empresas. Hoje, está entre as dez nações mais transparentes

>> Juro em queda, crédito difícil
Com novo corte na Selic, taxa básica de juros fica abaixo de 10% pela primeira vez em quatro anos. A queda não significa que o dinheiro esteja mais acessível

VEJA Edição 2.541
Capa- GANGUES DIGITAIS
Como ativistas de candidatos de direita e esquerda se organizam para hostilizar e intimidar seus críticos nas redes sociais – e o impacto que eles podem ter em 2018

BRASIL
Congresso: Deputados podem livrar o presidente Michel Temer de processo por corrupção

Lava-Jato: Exclusivo: depois de libertado, o doleiro-delator Alberto Youssef fala a VEJA

Polícia: A prisão de Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras

Especial: A intimidação política de tropas digitais ligadas a presidenciáveis

INTERNACIONAL
Estados Unidos: Trump frita seu secretário de Justiça

Polônia: O populismo desafia a democracia

Venezuela: Maduro consolida a ditadura

Inglaterra: Philip Hammond, o adulto do Brexit

ECONOMIA
Finanças públicas: As pressões sobre Henrique Meirelles

GERAL
Saúde: A eficácia da cetamina contra a depressão

Comportamento: O machismo nas empresas do mundo digital

Realeza: Os depoimentos dos príncipes William e Harry sobre a perda da mãe, a princesa Diana

Ecologia: Michel Temer retoma o plano de reduzir a reserva de Jamanxim, no Pará

Rio de Janeiro: O triste legado da Olimpíada, um ano depois

Esporte: O adeus de Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo

CULTURA
Cinema: Planeta dos Macacos — A Guerra, de Matt Reeves

O ator Selton Mello fala sobre O Filme da Minha Vida e a série O Mecanismo

Música: O sucesso de Despacito

CARTA CAPITAL SP Edição 963
Capa: A oligarquia tucana
Um partido torna-se dono de um estado com a colaboração da Justiça, enquanto no País sumiram os coronéis. E MAIS…

>> A lição do general
O comandante do Exército responde a Brasília e ao governador Pezão: soldado na rua, diz ele, é “desgastante, perigoso, inócuo”

>> Constituinte é a aposta chavista para evitar guerra civil na Venezuela
Acuado pelo acirramento dos confrontos nas ruas e pela crise econômica, Nicolás Maduro tenta recuperar o apoio popular com a eleição deste domingo.

>> IBGE: Desemprego vai a 13% em junho, primeira queda desde 2014
Taxa, porém, foi puxada pela informalidade. Emprego com carteira assinada ficou estável no trimestre e caiu na comparação com o ano passado

>> Roberto Amaral: “Não subestimo Bolsonaro”
A emergência do pensamento reacionário representada pelo deputado, diz o ex-ministro, precisa ser compreendida e combatida