EXCLUSIVO: Doralice Costa, a “Maninha” permanecerá no comando do Ceep Benedito Leal em Elesbão Veloso por mais um período, se diz pronta para trabalhar e garante: “não cansei de ser diretora”.

Por: JOSÉ LOIOLA NETO/Destaques de Elesbão

A professora Doralice Ferreira Lima da Costa- MANINHA continuará a frente da direção do Ceep Benedito Portela Leal por mais um período, graças a renovação de portaria assinada pelo governo do estado em 10 de julho último.

Ouvida pela reportagem do Painel Popular/Elesbão News/Fm Eldorado, a professora disse que em que pese já conhecer de cór, a função de diretora, ainda assusta.

– Mesmo assim, já havia dito que não ia pedir para sair, nem ia pedir para continuar. No dia que chegar o dia de sair, saio e pronto, correr eu não corro. Acho que todos já me conhecem, e sabe que não sou de ficar no meio da viagem, já que a portaria foi renovada, eu vou fazer de tudo, como sempre faço, para as coisas andarem de forma correta.

Doralice Costa, a Maninha durante evento no Ceep Bendito Leal. Foto: Loiola Neto

Doralice disse que recebeu com surpresa a nova designação para permanecer frente a direção da escola, a partir da renovação da portaria. Disse estar feliz pela nova oportunidade porque ao contrário do que algumas pessoas dizem, “aparentemente não está vencida”.

– Isso(a continuidade como diretora) foi bom porque eu vou tentar provar que ainda consigo fazer muita coisa pela escola, a vontade é grande. Eu ainda não cansei de ser diretora. Eu sou uma pessoa que não gosto muito de mentir, não vou dizer que gosto muito de sala de aula; prefiro ter contato com meus alunos de outra forma. Não sou muito professora de sala de aula. Eu sou uma professora que não gosta muito da sala. Eu não cansei de ser diretora.

Ao longo dos anos como diretora da Escola Benedito Leal, Maninha disse que o momento mais difícil enfrentado não apenas pela direção, mas acredita também por professores, é na atualidade, já que existem sérios problemas dentro da escola, e somente os profissionais que vivem o dia a dia da escola sabem. Isso passa pelo fato de haver alunos que querem pouca coisa, por isso, a direção está meio que sem saber o que fazer.

– Mesmo assim não me mete medo não!. Acho que dá para gente enfrentar.

Ao se intitular como uma “nova diretora”, Maninha prometeu ‘puxar’ no que tange as ações efetivas na escola. Em outras palavras, ela disse que “agora a coisa vai voltar a andar” de uma maneira mais eficaz, já que mudanças serão introduzidas dentro da plataforma de trabalho da escola, contemplando todos os segmentos.

– Isso(mudanças) é preciso porque, o profissional além de está querendo mudar, ele precisa fazer isso, não está mais só no querer, porque o alunado pede, a própria Educação pede; estamos trabalhando muito com projetos para ver se a gente envolve esses jovens, já que o problema a cada dia está ficando mais sério, e quanto mais a gente envolver eles em atividades pedagógicas e culturais melhor pra gente e melhor pra eles e para toda a família.

Para a diretora, a partir da mudança por parte do profissional, propondo a trabalhar cada vez melhor, o aluno por si só terá um outro grau de interesse. Em relação aos projetos executados pela escola, Doralice Costa- MANINHA disse vê com bons olhos, apesar do trabalho de tornar excessivo, contudo, a intenção é trabalhar mais para melhorar as ações e índices de aproveitamento na escola.

– Não estamos mais naquele tempo que a gente chegava ao final do mês e fazia provas de Português, Matemática e outras disciplinas, dava a nota e acabou… Os tempos mudaram, os tempos são outros, novas tecnologias, novo tudo, diante disso, precisamos acompanhar essas mudanças, e o envolvimento do aluno é sem dúvida cada vez melhor.

Ao falar se a Semana Cultural, uma espécie de ‘carro-chefe’ da escola, no tocante à modalidade cultural, Doralice disse que criou esse projeto, mas para que ele seja executado precisa do envolvimento de muita gente, desde os demais professores e o corpo discente.

– Apenas desde o primeiro momento eu tive a ideia, mas depois é preciso formar o grupo, juntar todo mundo e preparar as atividades, e agora é bom que se diga, só a Semana Cultural não é suficiente, têm projetos que a própria Secretaria de Educação está colocando e está sendo muito feliz na escolha, porque o Circuito de Ciências que a gente vai ter no próximo mês é belíssimo.

Maninha considera que a Semana Cultura é um dos melhores projetos existentes no Ceep Benedito Leal e não concorda com aqueles que dizem que os alunos perdem por não terem aulas. Para a diretora não tem aula melhor do que aula de campo, onde você está fazendo pesquisas sobre o Mundo, o Universo, sua cidade, é um aprendizado para a vida, sem falar que promove a integração entre alunos.

– Tem alunos que estudam pela manhã, outros a tarde e nem se conhecem, de repente passam a ser amigos, tem aqueles que também passam a ser namorados, tem de tudo. A Semana Cultural é a identidade do Benedito Leal e não vamos nunca deixar de fazer. Eu sempre coloco a Semana Cultural no mês de outubro porque é um mês que a gente sempre tem mais perdas por conta dos feriados; fica mais fácil pra gente cair no campo e fazer as pesquisas.

A diretora elogiou a desenvoltura dos alunos no  desenvolvimento dos projetos Paz na Escola e Saúde na Escola, executados durante o primeiro semestre. Nesse reinício de aulas, a Seduc-PI está propondo que as escolas se voltem para o ensino/aprendizagem da Matemática por meio da ação “A Matemática está em Tudo”, e a diretora prometeu que a escola vai se envolver não apenas nesse projeto, mas também no Pré-Enem, que vem oferecendo aulas de reforço aos sábados e domingos, desde o último mês de março.

– O Enem é hoje a menina dos olhos de todo o mundo, da família, da secretária(de educação), da gente, e vamos trabalhar para obter bons resultados.

No passado, se não foi uma escola que teve tamanho destaque no Enem, alguns alunos do Ceep Benedito Leal conseguiam se sobressair, no entanto, nos últimos anos tem havido um certo declínio no que se refere aos resultados. Perguntada sobre o que fazer para melhorar o desempenho dos alunos nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio- ENEM, este ano, marcadas para os dias 5 e 12 de novembro, a diretora destaca que a escola continua no caminho certo, e o que precisa ser feito, é cada vez mais tentar conscientizar os jovens de que eles precisam estudar e que só conseguirão algo na vida estudando.

– O que a gente está vendo no mundo, e não é somente aqui no Benedito Leal, a falta de interesse da maioria, então, a nossa missão é árdua, e não resta outra coisa senão tentar trazer de volta o interesse desse alunado, e para isso estamos ai com Pré-Enem, inclusive como nossa cidade cresceu bastante, e as vezes, o aluno mora lá em outra ponta da cidade e vem para aulas do pré-Enem na outra oferecemos almoço para o aluno ficar na escola. Temos o melhor mediador, porque o Natan é uma pessoa que se interessa pelo aluno. O que é possível estamos fazendo, mas precisamos da colaboração da família e deles(alunos) para que as coisas aconteçam.

Sobre a proposta do Aulão/Enem, em princípio ventilada durante as reuniões internas entre direção, coordenação pedagógica e professores, e que aconteceriam durante o segundo semestre, recém-iniciado, Maninha disse que o evento acontecerá dependendo da disponibilidade de cada professor, para tanto dependerá da capacidade não apenas intelectual, mas física de cada profissional.

– Caso a gente perceba que não tem um interesse grande, a gente determina, porque o aulão vai ter que acontecer porque é uma forma de fazer com que o aluno estude um pouco ou tenha conhecimento de algo que ele não vai ver no dia a dia; então vamos sim ter o aulão, ainda não sei de que forma, qual é a data, mas vamos trabalhar para isso.

Doralice encerra deixando um recado aos pais de alunos, informando que será marcada para os próximos dias, uma grande reunião, a exemplo do primeiro semestre para prestar informações acerca da escola e da parte pedagógica, principalmente.

– Na reunião vamos pedir a colaboração da família, que é fundamental.