Elesbonenses reclamam(sem razão) com relação a serviço de luz e água; há cidades com problemas mais graves



Por José Loiola Neto/Destaques de Elesbão

É muito comum o brasileiro, em sua maioria, e com os elesbonenses não é diferente-- RECLAMAR de tudo, não sabendo da situação de outras comunidades que convivem com problemas piores que os nossos. No tocante aos serviços de água e luz são bem particulares e peculiar, os munícipes reclamam, a meu ver em parte, sem razão.

O elesbonense é dono de reclamar, muitas vezes achando que convive com a pior situação no mundo, não sabendo que outras cidades do nosso estado enfrentam problemas disparadamente piores que os verificados em Elesbão Veloso no que se refere a qualidade nos serviços de distribuição de água e energia elétrica.

No caso específico de Elesbão Veloso, senão vejamos, houve uma época que os consumidores da extinta CEPISA enfrentaram falta de luz por até 48 horas, isso durante a década de 1980.

Era comum haver falta de luz por longo período-- 24, 30, 36 horas, por consequência também faltava água.
Várias cidades do Piauí que ao contrário de Elesbão que enfrentam sérios e corriqueiros problemas com relação a falta de energia elétrica e Elesbão, francamente, aos meus olhos entendo que não anda falta energia elétrica com frequência.

Acho até que melhorou sobremaneira a qualidade da energia elétrica na cidade desde a implantação  da subestação às margens da BR-316 aos arredores do bairro Várzea Alegre sentido Valença, em março de 2016.

Aqui também não há tanto registro de falta de água. É fato que em alguns pontos da cidade-- vide o final do bairro Piçarra, região da Avenida Padre Luiz Brasileiro e área do Conjunto Biriquinha Coimbra, no Novo Elesbão, ambos em áreas consideradas altas, os consumidores da Agespisa enfrentam e reclamam a constante falta de água.

Na Piçarra, o problema é antigo e atravessa administrações, pois não houve até aqui nenhum prefeito, governador, secretários ou gerente local da empresa capaz de dá fim o incômodo problema dos consumidores terem de acordar durante a madrugada para encher reservatórios.

No geral, beirando 80% certamente os consumidores de Agespisa e Eletrobras Piauí dispunham de uma serviço que se não beira a perfeição, é suficiente para atender as necessidades.
Postagem anterior
Próxima postagem
Notícias Relacionadas

0 comentários: