Professor José Wendel comenta participação em curso do Chão da Escola em Valença e enaltece oportunidade: “de grande valia”

Por: José Loiola Neto/Destaques Educação em Elesbão

No último mês de agosto(nos dias 24 e 25/8), professores de Língua Portuguesa que atuam nas escolas estaduais em Elesbão Veloso estiveram participando em Valença do Piauí de uma capacitação voltada a preparação dos docentes para encarar o dia a dia da.

A ação está inserida no projeto de Formação Continuada Chão na Escola, devidamente desenvolvida no Ceep Benedito Leal com encontros semanais sempre às quartas-feiras, tendo como facilitadora/orientadora a professora Gregória Soares.

Professor José Wendel fala ao Painel

José Wendel, professor de português no Ceep Benedito Leal, ministrando aulas para alunos de ensino médio nos turnos tarde e noite compôs o grupo de professores de Elesbõ Veloso que seguiu até Valença do Piauí e durante dois dias participaram das atividades realizadas na sede da 7ª GRE.

Para Zé Wendel, a análise a ser feita, posterior a participação no curso é a melhor possível, já que durante os dois dias de curso foram intenso com muitas atividades.

Professor José Wendel participou de capacitação em Valença

– Foi uma capacitação referente ao Chão na Escola, que nós estamos vivenciando desde o ano passado. Essa capacitação foi voltada a professores de lingua portuguesa, a referente a Matemática já havia acontecido, e lá o que foi repassado para a gente é que vai haver novas capacitações contemplando todas as áreas de conhecimento.

Questionado a respeito do que extraiu de importante nessa capacitação, o que pode se considerar com suporte para o processo ensino/aprendizagem na sala de aula, o curso desenvolvido foi interessante porque na oportunidade foram feitas várias oficinas em que foi intitulada “Ensinando a Ensinar”, em essência demonstrando na prática como se faz.

Elesbão Veloso teve nesse curso a maior delegação de professores de línguas portuguesa. A capacitação foi ministrada pelas professoras Meyre e Cláudia, ambas do Instituto de Educação  Antonino Freire. Para o professor Zé Wendel, a capacitação serve bastante, na medida em que houveram muitas práticas.

– Foi uma coisa bem participativa, tvemos oficinas em que você deveria demonstrar o que aprendeu. Tivemos oficinas de elaboração de questões relativas ao ENEM, apresentações relativas a parte artística e lúdica relacionada a Lingua Portuguesa, a capacitação foi de grande valia, não foi aquela coisa teórica, foi muita prática.