Preso na Major César Oliveira em Altos, jovem de Elesbão Veloso se diz arrependido e pede nova chance: "quero dar a volta por cima"

Cardilan José de Morais está preso em Altos
Por: José Loiola Neto

No último domingo, dia 13 de agosto, Dia dos Pais, amparado por "indulto do Dia dos Pais", o lavrador Cardilan José de Morais, 36 anos, esteve em Elesbão Veloso, sua terra natal, visitando os pais, que moram no bairro Cirino.

Em 2015, por pelo menos duas vezes, ele praticou assalto a mão armada contra o Mercadinho e Farmácia Emiliana, no bairro de Fátima. Reconhecido e preso pela polícia, confessou os crimes e acabou ficando na DP de Elesbão Veloso, depois foi transferido para o sistema prisional em Teresina.

Recolhido na Colônia Agrícola Major César Oliveira em Altos-PI, Cardilan, que morou durante 25 anos em São Paulo e estava residindo em Elesbão Veloso desde 2005 disse que agiu sob efeito de álcool, devido provações e aflições, e que somente Deus sabe o que  tem  passado. Ele confessa que jamais utilizou drogas.

- O homem aqui na terra não sabe da sua necessidade ou precisão.

Na entrevista ao Elesbão News, Cardilan, divorciado, pai de dois filhos que moram em Heliópolis-SP afirmou que o período de recolhimento na penitenciária tem servido para refletir sobre sua vida e seu futuro e que dedica grande parte do tempo para o estudo das escrituras sagradas. 

- Estou me ressocializando. Quero dar a volta por cima. Vou me esforçar e pretendo futuramente ser alguém, quero estudar e me redimir perante autoridades e a sociedade e as pessoas com que errei também, estou muito arrependido.

Perguntado se acredita que as portas podem se abrir novamente, em face o erro que cometeu, Cardilan foi enfático.

- Creio primeiramente em Deus. Os obstáculos estão para ser vencidos, tenho aprendido muito depois dos erros que cometi, mas acho que mereço uma nova chance.

O reencontro com os pais, depois de quase dois anos sem vê-los foi emocionante. Na Major César, conta Cardilan que as coisas são bem difíceis e que viu durante uma rebelião duas pessoas(detentos) serem mortos injustamente. Ao reconhecer que era um alcoólatra, Cardilan disse que vai lutar contra o álcool, que vem destruindo muitas famílias.
Postagem anterior
Próxima postagem
Notícias Relacionadas

0 comentários: