REVISTAS SEMANAIS: Veja os destaques de capa das revistas brasileiras neste sábado, 9 de setembro 2017



ÉPOCA- Edição 1.003
Capa: A palavra do companheiro
 

Lula segundo Palocci
>> Trecho da reportagem de capa de ÉPOCA desta semana
Fazia 19 dias que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajava, quando subiu ao palco em uma praça em São Luís, capital do Maranhão, na terça-feira (5). Lula vinha de dezenas de discursos em 26 cidades, percorridas em três ônibus, numa caravana por nove estados do Nordeste, onde a popularidade de programas sociais como o Bolsa Família ainda lhe garante uma expressiva intenção de votos e a segurança de não ser vaiado. Mas faltava um último comício na viagem de pré-campanha eleitoral. De camisa branca para fora da calça, Lula começou a agradecer a presença das autoridades, como fez em todos os discursos anteriores. “Quero agradecer a cada mulher e a cada homem que está presente aqui nesta praça”, disse. “Quero agradecer aos movimentos sociais, às centrais sindicais, que tiveram uma dedicação extraordinária para que, em cada estado, a gente pudesse colher o carinho e as sugestões do povo brasileiro. Eu termino esta caravana muito grato a cada companheiro.” Era noite, a voz estava áspera, mas já estivera pior no meio da viagem. OUTRAS MATÉRIAS
>>  Personagem da semana
Carlos Arthur Nuzman, suspeito num esquema de compra de votos para sediar os Jogos Olímpicos 2016.

>> Eugênio Bucci
A máquina do imundo

>> Expresso
Instituto ligado a Gilmar Mendes devolve R$ 650 mil para a JBS

>> Investigação
Lula pode entrar para a história pelas razões erradas

:: O Lula das sombras: o pacto de sangue com a Odebrecht, segundo Antonio Palocci

::  O Lula dos palanques: em campanha no Nordeste, o ex-presidente posa de vítima e salvador

>> Observador do dinheiro
Os R$ 51 milhões com as digitais do ex-ministro Geddel Vieira Lima

>> Investigação
O recuo de Rodrigo Janot na delação de Joesley Batista

>> Entrevista
Gilson Dipp, ex-ministro do STJ

>> Observador da história
Como a história explica as tensões no Extremo Oriente

>> Helio Gurovitz
Mãos Limpas, Lava Jato e a natureza da corrupção

>> Doses de saúde
Planos de saúde investem em médicos de família

>> ÉPOCA em ação
O aplicativo Globo Mais reúne revistas e jornais num só lugar

>> Bruno Astuto
“Não há mais motivo para ter medo”, diz Regina Duarte sobre a política

>> Walcyr Carrasco
Rogéria, a divina diva

>> Mente aberta
A escritora Noemi Jaffe elegeu a linguagem como tema central de sua literatura

>> Marcio Atalla
Os cuidados para treinar por conta própria

>> Ruth de Aquino
Os furacões Joesley, Geddel e Palocci

VEJA- Edição 2.547
Capa: Enfim, cai o silêncio petista

O ex-ministro Palocci torna-se o primeiro membro do PT a abrir a boca e presta um depoimento devastador para Lula. E MAIS...

BRASIL
>> Corrupção: As bombásticas revelações sobre o “pacto de sangue” do quadrilhão do PT

>> Os tentáculos da JBS no Judiciário

>> A gravação que pode fulminar o acordo de colaboração de Joesley Batista

>> A delação de Funaro compromete Michel Temer e o PMDB

>> Página Aberta Sérgio Praça
A Polícia Federal intima o presidente do COB a depor sobre propina na organização da Rio 2016

INTERNACIONAL
>> Coreia do Norte Um guia para decifrar os enigmas nucleares de Kim

ECONOMIA
>> Conjuntura O consumo puxa a retomada do crescimento do PIB

>> Finanças: O pacote de resgate do Rio de Janeiro

>> EXAME Fórum Como planejar os negócios para 2018

GERAL
>> Crime- Por que o assediador Diego Novais estava solto

GENTE
>> Diversão- Videogame pode virar esporte olímpico

>> Urbanismo- Balneário Camboriú (SC): a campeã dos arranha-céus

>> Educação- A universidade brasileira sofre dois baques

CULTURA
>> Arte Eduardo Kobra: um dos muralistas brasileiros mais requisitados no exterior

>> Cinema It — A Coisa, baseado em uma obra de Stephen King

>> Memória: Rogéria: a maior artista transformista do Brasil
 
  ISTOÉ- Edição Nº 2.491
Capa: Alvo das próprias flechas
 

A última flechada de Janot
Às vésperas de deixar o cargo, o procurador-geral da República protagoniza um dos maiores vexames da história e gravação feita por Joesley Batista mostra como foi armada a delação premiada da JBS. LEIA AINDA...

>> Palocci entrega Lula
O ex-ministro jogou uma pá de cal sobre o ex-presidente. Disse que ele fez um “pacto de sangue” com Emilio Odebrecht para o recebimento de propinas: o sítio de Atibaia, um terreno para o Instituto Lula, palestras a R$ 200 mil e uma conta com R$ 300 milhões

> A quadrilha dos malfeitores do PT
Em menos de 24 horas, a cúpula do PT foi denunciada pelo Ministério Público em dois processos. No primeiro, Lula, Dilma e outros 6 petistas são acusados de receber R$ 1,5 bilhão em propinas. No segundo, os dois ex-presidentes são suspeitos de obstrução de Justiça

>> Inacreditável
Na maior apreensão de dinheiro já feita no Brasil, a Polícia Federal recolhe R$ 51 milhões de Geddel Vieira Lima escondidos em caixas e malas num apartamento em Salvador. Em prisão domiciliar, mas sem tornozeleira, o mínimo que se espera é que ele vá para a cadeia.

>> Caso Pesseghini: Marcelinho é inocente?
Novo laudo conclui que imagens de câmera de segurança foram manipuladas e pode gerar uma reviravolta na história do menino de 13 anos acusado de matar a família de PMs e cometer suicídio

>> O novo lar dos idosos

Ao combinar condomínio fechado e centro de repouso, empreendimentos transformam a cara dos asilos. Além de serviço médico 24 horas, há atividades culturais, boliche e até aulas de “zumba sênior”

 
CARTA CAPITAL- Edição 969
Capa: As fantasias de Janot

A Justiça brasileira prima pelo esforço de transformar ficção em realidade. E a delação é a prostituta das provas. E MAIS...

>> Moro é pouco para Lula
Por mais que se empenhe para cumprir a tarefa de eliminar o ex-presidente do pleito de 2018, o juiz curitibano não lhe abala a grande popularidade.

>> Janot pede prisão de delatores. O que ocorre com denúncia contra Temer?
Baseada em parte nas provas de Joesley Batista, segunda acusação contra o peemedebista deve ter sua continuidade analisada pelo STF

>> Geddel, Temer, Funaro e os 51 milhões de reais
A prisão do ex-ministro complica a situação do presidente. Os rastros do “bunker” apontam para o doleiro e podem desvendar o esquema de propina para o governo
Postagem anterior
Próxima postagem
Notícias Relacionadas

0 comentários: