PERDA: Ex-vereador de Valença do Piauí Geraldo Caetano morre aos 77 anos. Confira trechos de entrevista exclusiva do político ao Painel Popular.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

PERDA: Ex-vereador de Valença do Piauí Geraldo Caetano morre aos 77 anos. Confira trechos de entrevista exclusiva do político ao Painel Popular.

Ex-vereador Caetano em entrevista ao Painel Popular/Fm Eldorado, dia 6/10. Foto: José Loiola Net

Por José Loiola Neto/Destaques pelo Piauí

Faleceu durante a tarde desta sexta-feira(3 de novembro/2017) em Teresina, onde estava internado nos últimos dias, o ex-vereador por Valença do Piauí durante 20 anos, o senhor Antonio Geraldo Caetano ou simplesmente "Caetano", casado com dona Clotildes, ele deixa filhos,  netos e bisnetos.

O corpo do ex-vereador ainda é aguardado na cidade de Valença, onde deverá ser sepultado ao longo deste sábado, 4/11.  Antonio Caetano era dono de um restaurante e pousada, estabelecimentos situados à Rua São José, centro da cidade de Valença do Piauí. Ele era servidor público aposentado pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas - DNOCS.

Antonio Geraldo Caetano
 

Nasceu: 22/04/1940
 

Faleceu: 03/11/2017

HISTÓRICO DO EX-VEREADOR CAETANO, EM ENTREVISTA A FM ELDORADO DE ELESBÃO VELOSO, EM 06/10/2017

Nascido a 22 de abril de 1940, na localidade Tiririca, região de Lagoa do Sítio à época distrito de Valença do Piauí, ele é um dos oito filhos do casal Manoel Caetano do Nascimento e Ana Elvina da Silva, ambos falecidos.
Geraldo Caetano falou sobre sua trajetória política em Valença

A vinda do casal Ana e Manoel para Valença do Piauí  com os filhos foi ainda nos primeiros meses de vida de Caetano. Na entrevista ao Painel Popular, da FM Eldorado de Elesbão Veloso no último dia 6 de outubro, seu Caetano lembrou que por algumas vezes retornou ao local em que nasceu, mas já fazia algum tempo que não visitava o povoado Tiririca. ABAIXO, TRECHOS DA ENTREVISTA

IDA AO POVOADO TIRIRICA
- Infelizmente eu não dirijo mais, dai é preciso uma pessoa ir comigo, mas antes eu ia muito lá. Em época de campanha sempre visitava aquela localidade.

INÍCIO DA VIDA POLÍTICA
- Em 1982, ano do meu primeiro mandato, inventamos uma Arena 3 aqui em Valença, visto que eu não concordava com os outros candidatos, então surgiu um candidato aqui, o Dr Antonio Bonfim, mas éramos tão pouco que praticamente não tínhamos nem candidato a vereador, e ai já próximo das convenções aceitei o desafio de sair candidato, dai à época um vereador debochou me chamando de candidato pé de chinelo, e aquilo só me incentivou. Partiu com tudo e passei a explorar a região onde ele tinha muitos votos somente por causa do deboche, e ai fui eleito com 282 votos e ele teve apenas 220.

O MAIS VOTADO
- Fui o vereador mais bem votado em Valença em diversas oportunidades. Da oposição ninguém tomava meu lugar. No último mandato que exerci, fui o mais votado em toda região valenciana.
Ex-vereador Geraldo Caetano: dono de mandatos seguidos em Elesbão

MANDATOS CONSECUTIVOS
- Os 20 anos que permaneci na Câmara de Valença foram mandatos consecutivos, foi de 1982 a 2003. Depois perdi a eleição e não tentei mais voltar, depois da derrota fiquei preocupado, mas tive que tocar meu barco para frente.

MUITAS CONTAS
- A época não tinha tanto patrimônio, haviam na verdade muitas dívidas de campanhas a pagar, depois pensei e cheguei a conclusão que não mais entraria na política. Quanto as contas tive muito trabalho, mas consegui pagar a todo mundo.

SUCESSO NAS URNAS
- Eu atribuo meu trabalho que eu fazia para o povo. Ainda hoje existem eleitores com saudade de mim e pedem a minha volta. Acho que deixei uma marca no Legislativo de Valença.
Seu Caetano faleceu aos 77 anos em Teresina nesta sexta, 3/11

PARCERIA COM MÃO SANTA
- À época do governo Mão Santa viabilizei vários serviços para Valença, e eu sem apoio de prefeito, já que eu era oposição.

ATUAÇÃO COMBATIVA
- Meu comportamento era de oposição, mas uma oposição com decência, com responsabilidade, sem baixaria e molecagem. Nunca fui denunciado por algum ato ou fiz na tribuna qualquer denúncia sem fundamento. Eu só denunciava aquilo que eu achava que havia algum fundamento.

POLÍTICA = DOR DE CABEÇA
- A política para mim foi mais dor de cabeça, é tanto que eu não quero mais política, apesar de eu ainda ser filiado ao PSB.
Ex-vereador Caetano disse que política foi mais dor de cabeça que satisfação

MILITÂNCIA PARTIDÁRIA
- Meu primeiro partido foi o PDS, depois tive passagens pelo PSDB e PSB, onde permaneço até agora.

ANTIPATIA PELO PT
- Não me peçam para votar nesse governo que está aí porque eu não apoio, eu o acho um mentiroso, por isso não tenho como apoiar ele.

REFERÊNCIA A ELESBÃO
- O Chico Mâinha era meu amigo demais, conheci ele em Francinópolis. Ele era metido a cantor, prosista, piadista. E hoje eu tenho um rapaz de Elesbão casado com um neta minha, que é o Victor filho do Junior da Cepisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário