DE OLHO NA LÍNGUA- Dicas de português do Professo Antonio da Costa de Sobral-CE- Material de domingo, 21/01/2018

domingo, 21 de janeiro de 2018

DE OLHO NA LÍNGUA- Dicas de português do Professo Antonio da Costa de Sobral-CE- Material de domingo, 21/01/2018



 "Em greve” ou “de greve”?
“Em greve” é a locução correta. Muitos, todavia, usam “de greve”, que não existe no padrão culto da Língua. Exs.: Todos entramos em greve; Estamos em greve; Ficamos em greve; Permanecemos em greve, Muitos dizem: Estamos em processo de greve. Frase perfeita! Mas só é aceita quando o movimento ainda não foi deflagrado ou quando está na iminência de acontecer. Foi justamente dessa frase que surgiu “de greve”.

Não confunda “iminência” com “eminência”
Iminência é substantivo que vem do adjetivo iminente, que significa muito próximo; ameaçador; que está por vir ou para acontecer brevemente; muito próximo. Eminência é substantivo que vem de eminente, adjetivo que significa elevado, alto, que se eleva, emérito, insigne, ilustre.


Emigrante / imigrante e migrante (Quais as diferenças?)Emigrante é a pessoa que sai do seu país de origem para viver em outro, geralmente em busca de melhores condições de vida. Imigrante é a pessoa que entra num país estranho para nele se estabelecer. O italiano que veio morar no Brasil é emigrante em relação a seu país, mas imigrante em relação ao nosso. Migrante é a pessoa que muda de região num mesmo país ou num mesmo Estado. Os nordestinos migraram para o sudeste (e não sul, como muitos pensam) em escala ascendente.


“Piorar mais” e “Piorar ainda mais” (Redundância?)Visíveis redundâncias. Opina um leitor, num jornal paulista, acerca de escândalo do mensalão. Estão tentando deixar o Lula de fora para não piorar “mais” a situação, mas vai ser difícil uma vez que, pela lógica, ele é o comandante de todos eles.


Piso salarial “mínimo” (É bobagem?)
Bobagem pura. Ninguém recebe esse tipo de piso, mas apenas o piso salarial: Nada vai além do piso, que já traz, por si só, um conceito absoluto.

A mesma tolice se verifica na expressão antônima: Teto salarial “máximo”. Além do teto estão as estrelas.


Planejar “primeiro” e planejar “antes” (Redundâncias?)
Visíveis. Muita gente, no entanto, vive dizendo que é preciso planejar “primeiro” para depois agir, que é preciso planejar “antes” para não quebrar a cara. Que mal lhe pergunte, caro leitor: Pedro Bó ainda vive?


Planos “para o futuro” (Redundância?)Que diz o caro leitor? Alguém já fez planos “para o passado” ou mesmo “para o presente”? Os planos sempre são “para o futuro”.


Emitir e imitir (Qual a diferença?)
Emitir é por em circulação ou, então, exprimir: Emitir cheque; Emitir opinião. Imitir é fazer entrar, investir em: Imitir posse.


“A expensas de” ou “às expensas de”?
A correta construção portuguesa é: a expensas de. Ex.: Ele vivia a expensas do sogro.


Médium
É substantivo comum-de-dois, ou seja, usa-se o médium para o homem e a médium para mulher. Mas há quem use “média” neste último caso. Assim: Minha tia é “média”: recebe Joana D´arc. Convém usar sempre o médium, a médium.


Melhore “mais” o seu Português
Diga-se: Melhore seu Português, porque “melhore mais” é visível redundância.


(*) Graduado em Letras Plenas, com Especialização em Língua Portuguesa e Literatura, na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É, também, funcionário do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Sobral (CE). Contatos:  (088) 99762-2542.

Nenhum comentário:

Postar um comentário