De passagem por Elesbão Veloso, deputado Luciano Nunes assume pré-candidatura a governador do Piauí e demonstra otimismo: "Estou focado nisso".

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

De passagem por Elesbão Veloso, deputado Luciano Nunes assume pré-candidatura a governador do Piauí e demonstra otimismo: "Estou focado nisso".


Deputado estadual Luciano Nunes fala ao Painel Popular
Por José Loiola Neto/Política Estadual

O deputado estadual Luciano Nunes Filho(PSDB) parece estar convicto de que o seu futuro político nesse ano será mesmo disputar o governo do estado, tanto que em entrevista ao Programa Painel Popular/FM Eldorado(o mais completo jornal do rádio) assumiu a condição de pré-candidato ao Palácio de Karnak e deixou claro que está focado e confiante

Na última sexta(19/1), quando passou por Elesbão Veloso, retornando para Teresina após ligeira estada em Picos, onde participou do velório e sepultamento de um colega político, Luciano que no momento exerce o quarto mandato na Assembleia Legislativa do Piauí disse que recebeu com bastante alegria e honra a indicação do seu nome para postular o mais ao cargo máximo da política no Estado.

- Depois que meu nome foi colocado(pelo partido) eu fiz a minha avaliação pessoal com minha família, com alguns amigos, a partir dai resolvi colocar o meu nome a disposição do meu partido e todos os partidos e forças da oposição no Piauí e de todos os piauienses, sobretudo aqueles que não se conformam com a situação que vive o nosso estado hoje.

Durante a entrevista o deputado Luciano Nunes fez críticas ferrenhas ao modelo administrativo desenvolvido pelo atual  governo que fez o Estado mergulhar em uma crise sem precedente, prova disso, segundo o parlamentar é a segurança pública que vive um momento de caos, o que tem trazido aflição e pavor aos piauiense no interior e capital.

- As delegacias estão ai sem nenhuma infraestrutura, as viaturas sem combustível, sem homens(policiais suficientes).
Luciano Nunes disse estar convicto da sua pré-candidatura: "focado nisso"
No campo da saúde aponta Luciano o cenário não difere da segurança, na medida em que os hospitais, inclusive em Elesbão Veloso está funcionando sem oferecer nenhuma resolutividade, o que tem trazendo sofrimento à população, que no demais das vezes precisam enfrentar longas filas ou serem encaminhadas para outras cidades para realização de procedimentos simples, que poderiam ser feitos no próprio hospital.

- Fiquei sabendo que uma mãe não pode mais ter seus filhos aqui em Elesbão Veloso porque o hospital não oferece condições para realização de um parto; precisam seguir para Valença, Picos ou Teresina.

Há muito desmando no estado e as obras paralisadas é o retrato de que o governo atual perdeu o rumo, outro problemas são as dívidas pendentes com credores que diariamente batem a porta do governo e por não receber ameaçam com paralisação dos serviços.

- É um estado com desordem e total desequilíbrio, estamos há mais mais de um ano e a única pauta que o governo tem é a de um empréstimo que vai ou não vai sair na próxima semana ou no próximo mês, fato é que esse empréstimo nunca sai e se o dinheiro vier um dia é só para pagar uma parte do buraco que foi feito.
Deputado Luciano Nunes disse que conjunto de ideias como parte de um plano governamental será discutido em seminários.
Critico ferrenho do modelo atual de gestão praticada pelo governador Wellington Dias(PT), quando indagado pela reportagem quanto a forma de fazer política e consequentemente gerir a máquina pública do estado do Piauí, Luciano Nunes foi enfático em dizer que sua maneira sua maneira de agir como gestor público sempre foi com muita transparência, honestidade e dialogando não apenas com a classe política, mas com a população para a partir daí fazer uma gestão equilibrada, para tanto é preciso principalmente reduzir o tamanho da máquina.

- Vivemos  atualmente um momento de crise e o governador a cada dia aumenta o número de secretarias, eu não tenho a menor dúvidas que esse inchaço provocou esse desequilíbrio nas contas porque o dinheiro que era para ser destinado aos setores da saúde, educação, segurança pública, realização de obras de infraestrutura necessárias para o desenvolvimento do estado está sendo gasto para acomodação de aliados políticos.

O tucando reclamou da política atual do governo que aplica um aumento abusivo de impostos, atitude danosa porque afugenta empresas que poderiam investir no Estado, a saída de investidores representa fuga de recursos e empregos. Para solucionar o problema aponta Luciano é necessário que se promova a redução imediata da carga tributária para estimular a vinda de empreendimentos, de indústrias, é preciso incentivar também os próprios piauienses a empreender e gerar emprego e renda.

- Temos que ter uma política séria de apoio ao pequeno produtor, o EMATER-PI tem que funcionar. Você vai a Ceasa-PI em Teresina hoje e os produtos estão todos vindo de Petrolina-PE ou Tianguá-CE porque não temos uma política séria de produção de alimentos. Se os alimentos estão sendo produzidos lá os empregos e o lucro desses produtos está indo para fora-- para Pernambuco ou Ceará.

O deputado garante que tem ideias gerais para cada tema e área, contudo não é um projeto pronto e acabado, pois a pretensão é discutir e elaborar tal projeto juntamente com todas as forças de oposição do estado, para tanto, estão previstos a realização de seminários e debates com participação da sociedade civil organizada.

- Esses seminários deverão acontecer agora nesse primeiro semestre, vamos definir uma programação para realizar os eventos de forma setorial abrangendo todas as regiões do estado, garantindo a participação de todos, incluindo a juventude, trabalhadores rurais, sociedade civil organizada, profissionais liberais, empresas...

A frente da Alepi nos últimos 16 anos, na medida em que exerce o quarto mandato como deputado estadual, Luciano considera a corrida pelo governo do estado como maior desafio em sua carreira política, sobretudo por se tratar do maior cargo político do estado, mas pesa a seu favor o fato de ter sido um parlamentar muito presente, prova disso é o fato de ter presidido todas as comissões técnicas da Casa.

- Fui relator do orçamento do estado em várias oportunidades, presidimos vários debates em várias áreas, além de uma experiência administrativa que tive quando fui secretário de pastas importantes na PMT, fui secretário de administração do governo Sílvio Mendes, secretário de governo na gestão do prefeito Firmino Filho e secretário de saúde também na gestão do prefeito Firmino; posso dizer também que tive uma experiência numa entidade de classe que é a UNALE, a qual presido no momento.

Na reta final da entrevista ao Painel Popular,  o pré-candidato ao governo do Piauí pelo PSDB disse que dentre suas propostas a serem apresentadas ao povo estar a que propõe a implementação de um governo de equilíbrio financeiro e administrativo, um planejamento estratégico e prioridades e saiba qual o rumo que está caminhando e aonde quer chegar.

- Vamos cobrar e estabelecer metas e cobrar resultados.

Para aglutinar forças com vistas a enfrentar o governador Wellington Dias nas eleições de outubro, o deputado Luciano disse que a oposição vai dialogar, na verdade as conversações já começaram com nomes e partidos e devem se intensificar nos próximos dias. O parlamentar fez questão de frisar que quer ter uma candidatura que contemple não apenas a classe política e os partidos, mas ter um diálogo permanente o povo piauiense, e um dos canais para isso são os seminários que estão previstos e que pretende contar com a participação de todos.

- É um canal que vamos abrir para a participação de todos, sobretudo a juventude, eu quero representar esse sentimento dessa juventude, da minha geração que está sufocada e querendo uma oportunidade, vê um estado promissor e que se possa acreditar em seu potencial e seu futuro.

Luciano Nunes falou que o PSDB foi seu único, mas vê que no momento do país e do estado não é de um partido, é um momento de se apresentar um projeto alternativo, na medida em que todos querem ver perspectivas novas, principalmente a população piauiense que está há 12 anos tendo um governo que "prometeu a terra prometida" e até hoje não apresentou nada.

- Nesse período não tivemos uma empresa ou indústria de grande porte que fosse atraído para o estado que pudesse mudar o estado- a Suzano que veio para cá levou o dinheiro daqui e foi embora, a Eco Brasil deram terra e uma série de incentivos fiscais também pegou dinheiro e foi embora, enfim, só promessas nada mudou no perfil, o Piauí continua no fim da fila.

O parlamentar tucano encerrou dizendo que está otimistas quanto as andanças feitas pelo estado até agora, elas representam um começo de trabalho árduo para quem sabe chegar ao governo do Piauí.  Quinze dias depois do seu nome ter sido colocado como pré-candidato a avaliação a ser feita é muito positiva, já que as respostas e manifestações são de carinho, apoio e incentivo, e esse reconhecimento talvez traje o deputado de muito otimismo, tanto que ele assegura que está concentrado e não pensa em voltar atrás.

- Meu nome está posto. Estou colocando o meu nome para governador do estado do Piauí, essa é minha disposição e estou focado só nisso. Evidentemente que uma candidatura majoritária não depende só do meu desejo pessoal, ela passa pela instância partidária, pelos outros partidos e outras forças de oposição porque temos que construir uma chapa competitiva, mas no que depender da minha disposição pessoal é de ser candidato ao governo do estado. E lhe digo mais: essa candidatura se consolidando como eu acredito que ela será consolidada, eu não vou apresentar nenhum nome para disputar o mandato de deputado estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário