DE OLHO NA LÍNGUA- Dicas de português do Professo Antonio da Costa de Sobral-CE- Material de domingo, 11/02/2018

domingo, 11 de fevereiro de 2018

DE OLHO NA LÍNGUA- Dicas de português do Professo Antonio da Costa de Sobral-CE- Material de domingo, 11/02/2018

TV em cores. Ilustração

Por Professor Antonio da Costa, de Sobral-CE

TV em cores (Sempre em cores?)
Sempre em cores. Quando surgiu a novidade, os jornalistas só falavam em TV “a” cores. Depois, naturalmente, evoluíram, até chegarem finalmente à TV em cores.

“Viva” os brasileiros"
Embora todo mundo use “Viva” como se fosse uma interjeição, trata-se de um verbo, sujeito, portanto, a variações. Salve! é que é interjeição e não varia nunca. Se o sujeito do verbo viver, em frases assim, estiver no plural, o verbo deverá naturalmente acompanhá-lo. Portanto: Vivam os brasileiros! Viva eu! Viva ela! Vivam as férias! Vivamos nós, brasileiros! Vivam os políticos brasileiros!


“São uma hora e cinquenta e nove minutos” ou “É uma hora e cinquenta minutos”?
A segunda construção é a que está correta. A concordância é feita com a expressão “uma hora”. Se quisermos por o verbo no plural, podemos construir: São treze horas e cinquenta e nove minutos.

Uma blitz, duas blitze
Trata-se de uma palavra alemã em franco uso no Português do Brasil. Daí o modo estranho com que forma o plural. Significa batida policial de improviso e com grande aparato. Ex.: A blitz pegou o criminoso de surpresa; Várias blitze foram realizadas na região em busca de traficantes. Não esqueça: O singular é blitz; o plural, blitze (sem “s’ final).

O problema vai ser resolvido a nível de empresa
O febrão do “a nível de” parece ter passado, mas ainda há muita gente boa que utiliza essa expressão pavorosa. Na frase em epígrafe use “na” ou “pela” empresa. São expressões mais exatas e elegantes. Diga-se: O problema vai ser resolvido “na” ou “pela” empresa.

Ele é de menor
O “de” não existe. Use simplesmente: Ele é menor. Todos entendemos que se refere à idade.

O escolhido “foi eu” ou “fui eu”
A frase correta é: “O escolhido fui eu”. Se o predicativo for nome de pessoa ou pronome pessoal, o verbo ser concorda com ele. Exs.: O escolhido fui eu; As esperanças do time eram o melhor jogador; O responsável por esse projeto sou eu; Os convidados fomos nós.

Se o sujeito for nome de pessoa ou pronome pessoal, o verbo ser deve concordar com ele. Exs.: Eu fui o escolhido; Marcos era a esperança do Palmeiras; Fernando Pessoa é muitos poetas ao mesmo tempo; Eu sou o responsável por tudo nesta obra; Ele é forte, mas não é dois. Se houver dois pronomes pessoais, o verbo ser concorda com o primeiro: Eu não sou você; Ele não é eu; Nós não somos você.

Aerossol/girassol
Aerossol (de aero + sol). Pronuncia-se aerossol é não aerozol. Ex.: O nevoeiro é um aerossol natural; “Os aerossóis artificiais são obtidos pela brusca liberação de um ingrediente (tinta, perfume, desodorante, inseticida) contido num frasco sob forte pressão de um gás (José Luís Soares - Dicionário de Biologia, pág.10). Interessante é que girassol é escrito do mesmo jeito de aerossol e ninguém pronuncia girazol.

(*) Graduado em Letras Plenas, com Especialização em Língua Portuguesa e Literatura, na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É, também, funcionário do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Sobral (CE). Contatos:  (088) 99762-2542.

Nenhum comentário:

Postar um comentário