DE OLHO NA LÍNGUA- Dicas de português com Professor Antonio da Costa de Sobral-CE- Material de domingo, 08/07/2018

domingo, 8 de julho de 2018

DE OLHO NA LÍNGUA- Dicas de português com Professor Antonio da Costa de Sobral-CE- Material de domingo, 08/07/2018

Copo com água e gelo. Ilustração
 O bandido passou desapercebido pela praça, sem que a polícia o notasse
Desapercebido significa despreparado, desprevenido: Não comprei o relógio porque estava desapercebido de dinheiro (= sem dinheiro). Diga-se: “O bandido passou despercebido pela praça sem que a polícia o notasse”.
Quando a intenção é dizer “sem ser notado”, usa-se despercebido, e não desapercebido.                                                                                                                 

Me dê um copo com água bem gelado prá mim beber
Essa frase muito usada na linguagem coloquial, na linguagem das pessoas que têm pouco conhecimento gramatical, é aceitável.

A linguística é a ciência que estuda as línguas naturais, e seus fenômenos, tentando explicá-los sem levar em conta os conceitos “certo” e “errado”. A gramática, como os próprios gregos a definiram, como “a arte de falar bem”, não é uma ciência, mas, sim, uma disciplina pedagógica, prescritiva, a gramática normativa, se preocupa com “o certo” e o ”errado”. Dita normas de falar e escrever corretamente, recomendando a leitura dos escritores clássicos e exemplares em linguagem.

A frase em epígrafe apresenta vários deslizes gramaticais:
1º) “Me dê”: pelas regras da colocação dos oblíquos não começam frases com pronomes oblíquos. Diga: Dê-me;

2º) “um copo com água”: muita gente boa acha que a expressão correta é “um copo d’água”. Alguns vão dizer que o copo não é feito de água. Quem assim pensa, não conhece a figura de linguagem chamada “metonímia”, onde se usa o continente pelo conteúdo.  Isto é, a água contida no copo. Assim fica a expressão: “um copo d’água”.

Veja que ninguém estranha as expressões: Tomei um copo de vinho; uma taça de champanha; tomei um copo de leite (Isto é: tomei o leite que estava contido no copo). Que diriam da expressão: caixa d’água, caixa de sapatos, panela de pressão; etc.?

3º) “Um copo bem gelado”: na verdade, o que se quer é a água bem gelada“;

4º) “prá”: pra é forma reduzida da preposição “para” e nessa preposição não se usa acento. “Mim beber” - quem vai beber a água bem gelada “mim”, ou “eu”? É claro que sou eu. Então diga: “eu beber”. Feitas as devidas correções a frase fica assim: Dê-me um copo d´água bem gelada pra eu beber.
    
Desejar votos
Redundância: Na palavra votos já existe a ideia de desejo. Assim, desejar “votos” é rigorosamente o mesmo que escrever “um escrito”; falar “uma fala” ou pescar “um peixe”. Votos se formulam, se expressam. Portanto: Formulo-lhe votos de muitas felicidades. Ou: Desejo-lhe muitas felicidades. E a felicidade se fará...

Missa de Sétimo Dia
Apesar de ser assim anunciada, a expressão castiça é: Missa do sétimo dia. Quando o substantivo é determinado, usa-se o artigo obrigatoriamente. Ademais, antes de numeral ordinal não se deixa de empregar o artigo. Exs.: Comi o segundo bife; Estamos no sétimo andar; Procure ler o quarto capítulo. Por isso é que temos de usar o artigo, ainda nessas expressões.

(*) Professor Antonio da Costa é graduado em Letras Plenas, com Especialização em Língua Portuguesa e Literatura, na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É, também, servidor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Sobral. Contatos: (088) 9409-9922 e (088) 9762-2542.

Nenhum comentário:

Postar um comentário