DE OLHO NA LÍNGUA- Dicas de português do professor Antônio da Costa, de Sobral-CE- sábado, 07/03/2020

Professor Antonio da Costa
O escolhido “foi eu” ou “fui eu”?

A frase correta é: “O escolhido fui eu”. Se o predicativo for nome de pessoa ou pronome pessoal, o verbo ser concorda com ele. Exs.: O escolhido fui eu; As esperanças do time eram o melhor jogador; O responsável por esse projeto sou eu; Os convidados fomos nós.

Se o sujeito for nome de pessoa ou pronome pessoal, o verbo ser deve concordar com ele. Exs.: Eu fui o escolhido; Marcos era a esperança do Palmeiras; Fernando Pessoa é muitos poetas ao mesmo tempo; Eu sou o responsável por tudo nesta obra; Ele é forte, mas não é dois.

Se houver dois pronomes pessoais, o verbo ser concorda com o primeiro: Eu não sou você; Ele não é eu; Nós não somos você.

Ele fez apelo às milhares de pessoas que o ouviam
Tanto milhar como milhão são substantivos do gênero masculino. E isso tem de ser levado em conta na concordância. Exs.: Vários milhares de pessoas...; Os muitos milhões de pessoas...; Enciclopédias cujos milhares de páginas estão rasuradas.

Como se vê, os determinantes (artigos, adjetivos e pronomes) que se referem diretamente a milhar e milhão devem ir para o masculino. No predicado, porém, a concordância pode ser feita com as palavras milhar e milhão, ou com a expressão que as especifica. Assim, podemos dizer: Um milhão de pessoas deixou ontem o Rio de Janeiro; Um milhão de pessoas deixaram ontem o Rio de Janeiro; Um milhar de pessoas aguardava na fila; Um milhar de pessoas aguardavam na fila. É perfeitamente correto escrever: Aqui são realizadas milhares de pesquisas.

Obs.: Como se vê, milhar e milhão seguem a regra de concordância dos coletivos. Quando o sujeito é um coletivo seguido de plural de especificação, o verbo pode ficar (pode ficar não é obrigatório ficar) no singular, concordando com o coletivo, ou ir para o plural, concordando com a especificação. Assim, podemos dizer: Uma multidão de devotos entrou na igreja ou uma multidão de devotos entraram numa igreja; Um bando de marginais invadiu a delegacia ou um bando de marginais invadiram a delegacia; A maior parte dos alunos viajaram no feriado ou a maior parte dos alunos viajaram no feriado.

Ele tem um grande poder de persuassão
Muita gente boa claudica na palavra persuasão. A frase correta é: Ele tem um grande poder de persuasão (com apenas um “s”). É bem verdade que o verbo do qual vem o substantivo persuasão termina em –DIR, como agredir. Ocorre, porém, que som de agressão é forte, como em ração. Já na palavra persuasão o som é fraco como em razão. Não faz sentido grafar “persuassão” ou “persuação”. Nesse caso – quando tem o som fraco /Z/ - os substantivos que vêm dos verbos terminados em –DIR são grafados com um “s” só. Exs.: Aludir – alusão; cindir – cisão; confundir – confusão; difundir –difusão; iludir – ilusão; persuadir – persuasão; rescindir – rescisão.

(*) Graduado em Letras Plenas, com Especialização em Língua Portuguesa e Literatura, na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É, também, funcionário do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Sobral (CE). Contatos: (088) 3611-4695 // (088) 9655-1801.

Postar um comentário

0 Comentários