Ad Code

Responsive Advertisement

PAPO DE BOLA: Autor do gol mais rápido do Campeonato Piauiense e mais bonito do Fantástico em 1986, ex-craque Paulinho Portela se diz realizado com o que a bola lhe proporcionou: "sou feliz por tudo"

 

Paulinho Portela em 1986: gols que entraram para história

Por José Loiola Neto

Um dos recordista em jogos e autor do gol mais rápido no futebol piauiense, o ex-craque Paulo César Nóbrega Portela-PAULINHO, foi nosso entrevistado no quadro Papo de Bola, domingo passado(20/03/2022), uma oportunidade ímpar para explorar e extrair um pouco da vida desse importante jogador da época áurea do nosso futebol. 

Natural de Parnaíba, Paulinho, atualmente com 60 anos(21/04/1961) teve uma carreira vitoriosa, pautada na disciplina, com direito a façanhas, vestindo as camisas dos principais clubes do Piauí e passagens pelo futebol cearense e paraibano. 

Paulinho teve passagem pelo Botafogo-PB
Professor de educação física, ele ministra aulas para escolas das redes estadual e privada em sua terra natal, onde também atua como comentarista esportivo para emissoras de rádio. 

Ao Papo de Bola, Paulinho Portela lembrou os bons tempos e as amizades conquistadas no futebol e até o primeiro casamento contraído com uma torcedora do Ríver, filha de um riverino ardoroso, esta por uma fatalidade do destino desapareceu da vida terrena há quase 15 anos. 

Paulinho com uma filha e uma neta
Ao longo da conversa nosso entrevistado fala da época do primeiro contato com a bola, da infância em Parnaíba, dos títulos conquistados, um deles, o memorável estadual pelo 4 de Julho em 1992 e analisa o atual campeonato Piauiense, o qual na sua concepção deverá ficar com Altos ou Fluminense, ele também faz projeções das equipes para as competições nacionais. Abaixo, os principais trechos da entrevista. 

INÍCIO DA CARREIRA E DUELO CONTRA DUNGA E BRANCO

- Estivemos nesse mundo da bola por 20 anos, entre amador e profissional, sou natural de Parnaíba, onde comecei no final da década de 1970. Tive o prazer de começar aqui, ter uma trajetória no Parnahyba e logo deois de uma seleção que foi vice-campeã do Brasil, naquela oportunidade em que representamos o Piauí e nfrentamos grandes jogadores numa final contra o Rio Grande do Sul ou Gaúcha, que tinha nos seus quadros Dunga, Branco, Luis Eduardo, Caio Júnior e outros profissionais que ficaram famosos. Dunga e Branco por exemplo, viraram pentacampeões mundiais, com o Dunga chegando ao cargo de treinador da seleção brasileira. No primeiro jogo no Olímpico, perdemos por 3 a 1, na volta, em Teresina no Albertão, ganhamos por 2 a 1 e ficamos com o vice-campeonato. 

SEQUÊNCIA DA CARREIRA E JOGO CONTRA O SUPER-VERDÃO

- Depois deste torneio fui para o Ríver, onde permaneci por quase 13 anos, sendo emprestado a outras equipes nesse período, sendo assim, tive oportunidade de jogar pelo Flamengo, Tiradentes, pelo 4 de Julho, onde se sagramos campeão logo no primeiro campeonato estadual que o time disputou, eu fazia parte daquele grupo, nesse mesmo ano jogamos Copa do Brasil, enfrentamos o Palmeiras naquele time que tinha Evair, Zinho, Edmundo, Antônio Carlos, Mazinho, todos atletas a nível de seleção brasileira, tivemos uma participação relativamente boa. Tivemos passagens também por Tiradentes, quase dois anos no Ferroviário, fomos para o Botafogo-PB, onde conquistamos o campeonato paraibano, disputamos também o brasileiro pelo Botafogo-PB, mas nesses intervalos a gente sempre voltava ao Ríver. Em resumo,grande parte da minha carreira foi relacionada ao Ríver. 

HISTÓRICO NO ESTADUAL

- Tenho o prazer de dizer que fui o jogador que mais vestiu a camisa do Ríver profissionalmente com mais de 200 jogos oficiais, também no Ríver tive oportunidade de fazer o gol mais rápido do futebol piauiense que já perdura por mais de 30 anos, já que esse feito foi em 1986, apesar que sempre surgem gols rápidos, mas o nosso permanece sendo o meu em uma decisão de turno, foi num jogo entre Ríver e Caiçara de Campo Maior, que fiz um gol a 7 segundos de jogo. 

GOL DO FANTÁSTICO

- A gente guarda com muito carinho essa passagem. Foi em um jogo pelo Campeonato Piauiense- Ríver e Piauí EC, o jogo terminou 1 a 1 e eu tive a felicidade de fazer no dia um belo gol, e você sabe das dificuldades em relação as transmissões aqui no Piauí, eram mais através de rádio, quando mandavam um gol para a Globo do Rio de Janeiro era uma façanha e o gol ser escolhido como o gol mais bonito do Fantástico nos deixou feliz, por isso, a gente guarda isso com muito carinho e naquele ano de 1986 no final do ano no programa Vídeo Show esse gol ainda foi colocado entre os mais bonitos e de destaque no ano. 

INICIO NO AZULÃO DO LITORAL COM 16 ANOS

- Eu tinha um irmão que foi lateral direito do Parnahyba, o Augusto, um dos grandes jogadores do futebol parnaibano, hoje ele mora em Brasília há mais de 40 anos, e na época ele me incentivou, eu tinha apenas 16 anos, e eu tenho o prazer de ter sido um dos jogadores mais jovens a vestir a camisa do Parnahyba em um jogo profissional, na época eu tinha essa pouca idade e iniciei no profissional, naquela época, na verdade, não tinha base. 

GRATIDÃO AO FUTEBOL 

- Tenho uma história no futebol profissional, e por onde eu passei trago grandes amizades, as pessoas ligam pra mim, lembram de mim. 

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICA COMO ATLETA

- Eu tinha como ponto forte a velocidade. Eu era aquele ponta direita que hoje não existe mais, era aquele atacante pela ponta direita, muito veloz e tinha facilidade de chegar na frente do gol e finalizar , prova disto é que sou o quinto artilheiro do Ríver. Outra característica era fechar pelo meio e concluir com precisão ao gol, no Ríver já passaram cerca de 3 mil jogadores e eu estou entre os melhores, isso me deixa muito feliz. 

TEMPOS ÁUREOS DO ESTADUAL

- Tive o prazer de jogar para 35 mil espectadores em um Rivengo no Albertão e hoje o que você vê são cerca de 2 a 3 mil pessoas, isso é lamentável. 

ESQUEMA DE JOGO ENCANTADOR

- Tem muitos esquemas de jogo modernos que privilegia a questão da força. Eu gosto mais do futebol alegria, do futebol onde o jogador se diverte jogando, aquela coisa da plateia aplaudir, então eu priorizo o ataque e não aquela coisa do time saber se defender. Se eu fosse treinador hoje, lançaria meu time ao ataque. 

ELOGIOS AOS TÉCNICOS DO PIAUÍ

- Eu joguei com bons valores que hoje são treinadores. Tem um amigo de longas datas, jogamos juntos no Ríver, no Flamengo e no Tiradentes, o Aníbal Lemos, é um grande treinador, gente muito boa, a oportunidade que ele teve, ele soube aproveitar, foi campeão pelo Comercial de Campo Maior. Mas no Piauí tem disso, os dirigentes valorizam mais quem é de fora. Temos excelentes treinadores, temos o Aníbal, o Marcão, o Batistinha, Luis Eduardo...

SITUAÇÃO DIFÍCIL DO FLAMENGO-PI E MEDO DO RÍVER VIRAR UM FLA 

- Infelizmente, uma das maiores forças do futebol piauiense está numa situação ruim. Tive o prazer de vestir a camisa e jogar pelo Flamengo, também em jogar contra em vários Rivengos. Hoje a gente vê o clube nessa situação, é uma tristeza total e eu tenho medo do Ríver virar um Flamengo porque muitas pessoas que passam pelas diretorias eles não veem as questões dos clubes, mas sim a própria situação pessoal, por isso, as vezes repugno a politica dentro dos clubes. 

ALTOS E FLU COMO DESTAQUES NO PIAUÍ E APLAUSOS PARA JVC E WARTON

- Vejo com grande satisfação. O futebol do Piauí estava no fundo do poço. Graças a Deus apareceram esses dois times para mudar um pouco o quadro do nosso futebol. A gente tem que parabenizar muito o Dr João Vicente Claudino, que há muito tempo milita dentro do futebol piauiense. Na minha época mesmo de profissional ele tinha o Grupo Onix e o Grupo Claudino, como amador e a gente jogava contra esses times e via como era difícil vencer essas equipes, eram times fortes. Ele não entrava no campeonato estadual, acho que por questões familiares, mas sempre apoiou o esporte piauiense e graças a Deus agora ele pegou um clube sem torcida que há muito tempo estava parado, o Fluminense tai, acho que foi uma decisão acertada em reativar o clube que tem meta de estar na Série A do Brasileiro até 2026, a gente torce por isso. Parabenizamos também o Altos, o deputado Warton Lacerda por ter tido a coragem, por ser determinado e contratar grande jogadores e treinadores, em resumo temos Altos e Fluminense noutro patamar, os demais são coadjuvantes. 

PROJEÇÕES DOS REPRESENTANTES DO PIAUÍ NO BRASILEIRO  E PROGNÓSTICO DO ESTADUAL

- Vejo o Fluminense com totais chances de fazer uma boa Série D e passar para Série C porque tem um grande time, um grande plantel e o seu presidente é um visionário e quem chances de chegar a uma alto patamar do cenário nacional. O 4 de Julho tem uma torcida maravilhosa mas deve ter dificuldades na Série D. Quanto ao Altos espero que ele se mantenha na Série C, acho um pouco difícil, mas o Altos como vem bem na Copa do Brasil pode qualificar o time. No estadual, acredito que a final será entre Altos e Fluminense, não vou determinar campeão, acho que que o que vencer o título estará em boas mãos. 

FUTEBOL E FELICIDADE

- Graças a Deus construir minha família dentro do futebol. Casei com uma torcedora do Ríver. Casei novo, aos 22 anos. Infelizmente ela faleceu. São boas recordações que tenho do futebol, construí minha família com três filhos maravilhosos. O futebol me aproximou de muitas coisas boas. Guardo do futebol boas memórias, nada a reclamar, pude estudar depois que parei, hoje sou professor de educação física, construir grandes amizades. 

VIDA COMO PROFESSOR E EXPERIÊNCIA NO RÁDIO

- Sou profissional de educação física, fiz meu curso pela UFPI em Teresina, depois fiz especialização em educação física e docência do ensino superior, temos mais de 20 anos na rede privada aqui em Parnaiba. No rádio, a gente gosta de se comunicar e estar no meio de uma coisa que estivemos a vida toda. PHBCity, temos uma rádio web que transmite os jogos do Parnahyba, nossa praia é futebol. 









Síntese- relato do nosso entrevistado 

Parnaibano, iniciei no Parnaíba 1977, primeiro jogo profissional contra Picos no Albertão, 16 anos, 1981 vice campeão do Brasil juniores final contra seleção Gaúcha de Branco e Dunga pentas campeões mundiais, final de 1981, fui contratado pelo River, campeão Piauiense 2 vezes pelo Tricolor fui o jogador que mais vestiu a camisa Riverina em jogos oficiais, Estadual, copa do Brasil e campeonato nacionais, 5 goleador da história do River, autor do gol mais bonito do Fantástico em 1986 autor do gol mais rápido da história do futebol Piauiense final de turno contra o Caiçara de Campo Maior aos 7 segundos de jogo em 1986, várias vezes convocada para Seleção Piauiense de futebol campeonato de seleções estaduais. Equipes que joguei

Parnaíba - campeonato estadual.e Brasileiro

River- 13 campeonatos estaduais, 10 campeonatos Brasileiros e 2 copas do Brasil

Tiradentes- 2 campeonatos Brasileiro

4 de Julho de Piripiri -1992/93 Campeão Piauiense e Copa do Brasil contra o Palmeiras Parmalat

Ferroviário do Ceará 1991

Botafogo da Paraíba 1985 Campeão Paraibano e Campeonato Brasileiro

Flamengo do Piauí, disputei um estadual e dois campeonatos Brasileiros. 

Corisabá de Floriano jogo que fez amistoso  contra o Vasco em 1983 a convite da diretoria do clube de Floriano.


















Reactions

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu