PMEV, CMEV, CDL e comerciantes se reúnem e discutem ideias para melhorar o trânsito em Elesbão Veloso.

Reunião na Câmara discute situação do trânsito em Elesbão Veloso.
Por: José Loiola Neto/Destaque de Elesbão

As alterações no trânsito de Elesbão Veloso, proposta pelo Executivo, foi tema de discussão entre vereadores, comerciantes e representantes da Prefeitura e da Câmara de Dirigentes Lojistas-CDL, nesta sexta-feira, antes da sessão ordinária.

Desde que o prefeito Ronaldo Barbosa(PP) publicou um decreto que prevê a organização do trânsito na cidade, principalmente no Centro, e que regula os serviços de carga e descarga de caminhões no comércio, muitas foram as manifestações das partes interessadas.

Durante a reunião, o empresário José Evaldo Gomes Barbosa, do Grupo Santa Lúcia, que detém o maior número de estabelecimentos comerciais em Elesbão Veloso, disse que há várias maneiras de organizar o trânsito na cidade, sem que prejudiquem os serviços de carga e descargas no comércio, deixando claro ser contrário a determinação de horário para o serviço, conforme prevê o decreto.

- Tem várias formas de se organizar o trânsito em Elesbão Veloso, uma delas, é ordenar os estacionamentos para motos, outra sugestão é a prefeitura colocar sinais de trânsito próximo a panificadora do Dominguinhos e outro próximo a casa do Seu Portela.

Para Evaldo Barbosa, outra saída seria diminuir o tamanho da Praça da Independência, na sua opinião, 'uma praça feia, horrível' que só tem atrapalhado, e que se diminuída iria certamente melhorar o fluxo dos veículos naquela área.

- Hoje em Teresina, o que mais o prefeito tem feito é o enlarguecimento das ruas e avenidas. Aqui em Elesbão Veloso, nos últimos anos, aumentou o número de carros, motos e a praça continua do mesmo jeito. Uma praça feia, que deveria ser diminuída. Acho que se reduzisse o tamanho daquela praça, melhoraria mais ainda o trânsito.

Gonçalo Moura, presidente da Câmara sugeriu a implementação de dois pontos para carga e descarga de caminões no centro, ideia bem vista pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas- CDL, presente ao encontro. 

Para Domingos Alves Ferreira, não é possível tomar uma decisão rápida e precipitada, entendendo que a cidade já tem mais de 60 anos de fundação, dessa maneira é preciso ampliar o debate para se chegar a acordo que contemple a todos.

Por sua vez, a vereadora e também comerciante Graciosa Carvalho disse ter conversado com alguns colegas comerciantes sobre o assunto do serviço de carga e descarga no centro, e a maioria se mostraram contrário ao que se propõe no decreto.

O vereador Paulo França, líder da oposição na Câmara falou com relação a Rua 13 de Maio, no que se refere o serviço de carga e descarga. Ele destaca que é preciso restringir o trânsito de carros de passeio, quando o serviço de carga e descarga estiver sendo executado. Ressalta o vereador que o proprietário poderia vir a pé, deixando o seu carro em outro ponto. Isso deveria valer até a municipalização.

- Estamos aqui fazendo um remendo, no âmbito legal esse decreto não dá para suprir as necessidades. Primeiro é que já existem três ações no fórum porque não há municipalização do trânsito. A prefeitura já está tratando de resolver isso e temos que dá um prazo. Depois que aprovarmos essa lei aqui na Câmara, a prefeitura vai estabelecer um período para que a população possa se adaptar.

Paulo França disse que tanto a Câmara como os comerciantes precisam dá sua colaboração ao município porque a mudança proposta pelo Executivo servirá para todos e explicou porque a problemática do trânsito em Elesbão Veloso precisa ser discutida.

- Eu viajo na van daqui para Teresina e o pessoal diz: essa cidade não tem lei, não tem vereador. não tem prefeito!, eles esculhambam mesmo. Então, vamos ter a consciência que nesse primeiro momento independentemente de decreto, é nós que temos que fazer mais pela cidade, que clama e pede e nós temos que fazer isso, é hora de darmos as mãos.

Dono do Sacolão Horticfrutas, o senhor Aristeu Ferreira Neres, o Seu Estevão, presente a reunião da última sexta na CMEV disse ser "a favor da ordem", e ele especialmente tem o local para receber sua mercadoria  o estabelecimento localizado à Praça Santídio Barbosa(antiga Praça da Bandeira). Por outro lado, ele reclamou da atual situação da Praça da Independência, tomada por feirantes que não procuram se organizar.

- Hoje a gente passa na praça e vê casca de banana, palha de milho, casca de abóbora. Eu vejo aquela praça como o coração de Elesbão Veloso, mas ultimamente tem vindo muita gente de fora que só estende a lona, e eu gostaria que tivesse um freio nisso ai.

Representante do prefeito no encontro, Carlos Portela Leal, o Carlão disse que os principais pontos discutidos na reunião seria levado ao conhecimento de Ronaldo Barbosa, que adotaria as medidas necessárias, tomando por base o que foi discutido.
Postagem anterior
Próxima postagem
Notícias Relacionadas

0 comentários: