Com laços estreitados com Elesbão e Barro Duro, Carlos do Paraiba não esconde as origens: "Sou francinopolitano"

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Com laços estreitados com Elesbão e Barro Duro, Carlos do Paraiba não esconde as origens: "Sou francinopolitano"

Carlos do Paraíba na cidade de Barro Duro, onde gerencia a loja do Armazém Paraíba
Por José Loiola Neto/Destaques de Elesbão

No último dia 16/9 encontrei-me na cidade de Barro Duro com Carlos Henrique da Silva ou simplesmente Carlos do Paraíba, 44 anos, atual gerente do Paraíba naquela cidade desde 2012, quando deixou Elesbão. Na ocasião, no restaurante da dona Ana Preta colocamos um pouco da conversa em dia.

Para quem não sabe, Carlos gerenciou durante alguns anos a loja do Paraíba em Elesbão Veloso, onde disse ter deixado muitas amizades. O seu trabalho junto ao Armazém Paraíba teve início em 1995 em Elesbão, como vendedor externo.

- Depois disso fomos só crescendo, trabalhando mais. Quando a gente entre numa empresa pensamos em crescer, e o Paraíba tem dado essa oportunidade, eu não pensava em chegar a esse patamar, mas já que estamos aqui, quero crescer mais.

Carlos não esquece de comentar a perda do amigo Sousa Nascimento, ex-gerente Paraíba com passagem por Elesbão.

- Era muito gente boa, era muito meu amigo, me chamava de Carlinhos, foi uma grande perda, fiquei triste, uma morte repentina já que ele não estava doente, mas são coisas que a vida nos impõe. Eu lembro que quando sai de Elesbão para Barro Duro, foi ele que assumiu a loja em Elesbão.

Quando perguntado se ainda vai à Elesbão, Carlos disse que todo domingo vem a terra do bode, onde ainda mora sua mãe dona Maria do Carmo, residente no Capitão Mundoco. A adaptação a Barro Duro foi rápida, visto que já havia trabalhado na cidade entre 1997 e 98.

Nossa conversa também pautou com relação a tão comentada crise econômica que afeta o país, quando indagado se o Paraíba tem sentido efeitos dessa crise, Carlos destaca que toda empresa  vem sentindo o impacto, mas o Paraíba por ser um grupo forte tem se superado, apesar da imensa dificuldade.

Carlos do Paraíba encerrou mandando uma mensagem de otimismo ao povo de Elesbão Veloso a quem só tem a agradecer pela acolhida, motivo que o faz tê-la como sua segunda cidade.

- A primeira sem dúvidas é Francinópolis, é minha terra, o lugar onde nasci e que gosto muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário