Jovem elesbonense Angra de Jesus segue internada em UTI da Evangelina Rosa em Teresina; esposo e cunhada comentam assunto

sábado, 16 de junho de 2018

Jovem elesbonense Angra de Jesus segue internada em UTI da Evangelina Rosa em Teresina; esposo e cunhada comentam assunto

Reinaldo Ferreira falou sobre saúde da esposa Angra
Por José Loiola Neto

Hoje(16/6) pela manhã nossa reportagem esteve na Rua Nossa Senhora de Fátima, no Cirino, na casa do lavrador Reinaldo Ferreira de Jesus, 32 anos, esposo de Angra de Jesus Santos, 35 anos, internada desde o começo dessa semana em uma UTI da Maternidade Dona Evangelina Rosa em Teresina em consequência de uma doença relacionada ao sangue.

Ao Elesbão News, Reinaldo disse que a esposa aos poucos tem reagido, porém o seu quadro ainda é estável. Perguntado sobre a causa da doença, Reinaldo disse que Angra alegou fraqueza, cansaço e passou a ter perda sanguínea. Ao contrário do que chegaram a comentar, ela não estava grávida.

- Como a perda sanguínea não parava, ela ficou internada pelo menos 4 dias no Hospital Norberto Moura, antes de seguir para Teresina.

Na última terça-feira, dia 12/6 Reinaldo visitou a esposa que está sendo acompanhada por uma cunhada-- Maria Ferreira, esposa do "Bode", morador do Povoado Baixa do Curral.

Angra de Jesus é filha da professora Dagmar, moradora do povoado Santa Helena e tem dois filhos com Reinaldo-- um com quatro e outro com oito anos de idade.

Casado com Angra há quase nove anos, Reinaldo contou na entrevista estar muito triste, mediante a situação em que se encontra a esposa, já que a casa está um vazio e as crianças sentem sua falta.


INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

No começo da tarde deste sábado, conversamos  com Maria, esposa do Bode, morador do Povoado Baixa do Curral. Ela é irmã do Reinaldo Ferreira e cunhada de Angra de Jesus e vem acompanhando ela desde a sua transferência para a Maternidade Dona Evangelina Rosa em Teresina, no começo dessa semana. Segundo Maria, a situação de Angra inspira cuidados porque ela segue respirando com ajuda de aparelhos.

Maria conta que a cunhada iniciou um sangramento e só resolveu procurar um médico depois de 15 dias, e ao contrário do que foi comentado, não consta que Angra estava grávida.

- Ela menstruou, só que o sangramento não parava mesmo depois de 15 dias, daí passou a sentir uma fraqueza, talvez por conta da anemia, dai as plaquetas baixaram, também descobriu que ela tinha uma doença chamada Púrpura, que provoca problema nas plaquetas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário