Professor Mestre em Matemática Felipe Marreiros se coloca a disposição para ajudar a melhorar indices educacionais em Elesbão Veloso

quarta-feira, 24 de julho de 2019

Professor Mestre em Matemática Felipe Marreiros se coloca a disposição para ajudar a melhorar indices educacionais em Elesbão Veloso

Professor/mestre Felipe Marreiros falou ao Elesbão News

Por José Loiola Neto/Destaques de Elesbão Veloso- Educação

No último dia dia 2 de julho, atendendo a convite da coordenação pedagógica, o professor/mestre em Matemática, o elesbonense Felipe Marreiros esteve participando de roda de conversa com alunos do terceiro ano do ensino médio do Centro Estadual de Ensino Profissionalizante Benedito Portela Leal em Elesbão Veloso.

Foi uma oportunidade ímpar para os alunos interessados conhecerem e ao mesmo tempo conferirem um pouco da experiência docente do jovem professor que atualmente ministra aula para estudantes de diversos cursos na Universidade Federal do Piauí-UFPI e Uninassau, ambas em Teresina.

Detalhe interessante é que Felipe, um dos filhos da conhecidíssima e renomada professora Doroteia ao concluir o ensino fundamental em Elesbão Veloso rumou para Teresina, lá fez o ensino médio posteriormente cursou faculdade e em seguida de maneira astuta ingressou em repartição de ensino como professor de curso superior.

Em entrevista ao Elesbão Veloso, Felipe avaliou como positivo o contato que estabeleceu com alunos, na sua concepção foi uma conversa com teor mais motivacional, tendo em vista fortalecê-los, sobretudo aqueles que irão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio-ENEM, para ele, uma prova importantíssima para quem quer seguir uma vida de estudante, que nunca termina.

- Falamos sobre pontos relacionados a Matemática e sua importância para o desenvolvimento do aluno de uma maneira geral, o quanto que o Ministério da Educação percebeu que a Matemática é importante e resolveu dá um papel de destaque para a Matemática e o quanto que um bom aluno de Matemática se desenvolve em relação as demais disciplinas, faz uma prova boa, um bom ENEM, é um aluno que desenvolve com mais facilidade os conteúdos e os problemas.

Indagado sobre o porque de ainda a Matemática ser considerada como o "bicho papão" na vida colegial por muitos, Felipe Marreiros não vê por esse lado, ressalta que quem quem constroi esse tal "bicho papão" são os próprios alunos, haja vista que no geral, é típico do ser humano querer fugir dos problemas ao invés de encará-los de frente, nesse particular, é fato que a Matemática é cheia de situações/problemas.

A respeito da dificuldade em Matemática apresentada por muitos nas mais variadas séries, o professor/mestre indica como receita um trabalho em conjunto entre município e Estado, tendo com foco alunos do fundamental maior, sendo que a partir do sexto ano recomenda-se o acompanhamento em matemática, incentivando o aluno a participar da OBMEP, além disso colocar dois ou no máximo três professores da disciplina na vida daquele aluno de forma intercalada.

- No terceiro ano do ensino médio, esses professores se juntariam para fazerem o que a gente chama de aula compartilhada porque ai o aluno já tem uma ideia de como aqueles professores trabalham, dai eles já terão mais afinidade com certos problemas.

Ao comentar sobre o Índice de Desenvolvidamente da Educação Básica-IDEB em Elesbão Veloso, o professor disse ter ficado muito triste como profissional em educação, na medida em que "sonha que sua cidade tenha um destaque" tal qual constatamos hoje em Cocal dos Alves, motivo de orgulho, sobretudo porque muitos dos alunos daquela da rede pública daquela cidade se sobressaiam principalmente em matemática.

- Eu conheço muita gente de lá e eu quero que isso aconteça com minha cidade também. Lá em Cocal é foco, além disso eles tem um professor que acompanha o aluno tanto no ensino fundamental como no médio. Até um tempo atrás Cocal dos Alves tinha apenas um professor que acompanhava os alunos tanto no fundamental  como no médio, e isso é bom porque tem um viés de crescimento do aluno.

Sobre o diagnóstico rápido e realidade atual do Ceep Benedito Leal, Felipe Marreiros disse ter conversado com as coordenadoras Selma Lopes e Gregória Soares, chegando a relatá-las certos problemas que elas enfrentam e ainda irão enfrentar, mas em que pese tais adversidades é possível traçar metas.

- Eu vi que aqui no Benedito Leal temos muitos alunos interessados, percebi isso ao término da palestra tanto que vieram me procurar e fizeram muitas perguntas. Ficamos que agendar um aulão porque eles disseram que queriam assistir uma aula comigo e digo que será um prazer. A partir dai podemos trabalhar nesse segmento para melhorar os índices do IDEB, o desempenho dos alunos na OBMEP e o desempenho dos alunos em aprovações mesmo em vestibulares.

Um comentário:

  1. Meu amigo, Zé Neto, boa noite! Lendo a matéria sobre o Professor Mestre, em Matemática, Felipe Marreiros, cuja ideia é implantar um Projeto Educacional em Elesbão Veloso/PI, visando melhoria dos alunos desse município na disciplina Matemática. É louvável qualquer esforço para melhorar o IDEB na Cidade do Coroatá. Conheci de perto o Projeto Educacional na cidade Cocal dos Alves/PI. Lá há um compromisso do corpo docente, dos alunos, dos pais ou responsáveis por esses estudantes a se dedicar ao estudo da matemática. Até o gestor municipal se comprometeu com o Projeto Escolar. O índice de malandragem na cidade é baixo, porque ou o indivíduo estuda ou então vai trabalhar na roça. Eu conheço quase todos os municípios do Estado do Piauí. Mais lhe digo, a garotada da cidade Cocal dos Alves PI já transformaram o nosso Estado na área da matemática.Um abraço. Gil Borges.

    ResponderExcluir