Em Elesbão Veloso, Cabo PM Edmar Clarindo pede apoio a população com vistas a prender o meliante Pelé: "precisamos de informações concretas"

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Em Elesbão Veloso, Cabo PM Edmar Clarindo pede apoio a população com vistas a prender o meliante Pelé: "precisamos de informações concretas"

Cabo Edmar Clarindo pediu apoio da sociedade para localizar o meliante Pelé
Por José Loiola Neto- Polícia

Em entrevista exclusiva a este professor/repórter dentro do Painel Popular no começo dessa semana, o Cabo PM Edmar Clarindo abordou sobre o que nos últimos dias vem sendo uma tônica na cidade: rumores dando conta que o meliante Flaviano Feitosa, o Pelé, 33 anos, foragido do sistema prisional de Teresina ainda no primeiro semestre desse ano, estaria praticando furto de caprinos na zona rural, rondando em moto pelas ruas da cidade e amedrontando mulheres, nesse particular pesa contra ele acusação de crime de estupro contra uma jovem em outubro do ano passado. Clarindo comentou que a Polícia é um pequeno membro e quem faz na realidade segurança pública é a sociedade, conforme prevê a Constituição.

- A sociedade tem o direito em cobrar, mas tem a obrigação também de fazer o seu papel fundamental de também auxiliar, o que não pode é querer jogar uma carga pesada em cima de alguns policiais que trabalha na cidade. Se aqui é uma cidade de 15 mil habitantes, todos nós temos obrigações.
Clarindo disse que Pelé é um pessoa que vem dando trabalho para polícia e para a sociedade, na medida em que desde os 14 anos de idade entrou para o mundo errado. O PM disse que já participou de pelo menos 4 ações de prisão a Pelé, algumas delas à época em que ele ainda era menor.

- No momento ele está foragido da justiça e a gente está sabendo que a população está temendo alguma represália. O último caso que ele cometeu e foi preso, um caso de estupro, e à época ele estava foragido da mesma forma que está agora, desaparecido até que a gente conseguiu pegar ele.

Sobre as denúncias dando conta aos furtos de caprinos na zona rural, ele enquanto policial não pode julgar que seja Pelé, muito embora sabe que já praticou algo semelhante.  Clarindo lembrou também a respeito da última fuga de Pelé da Penitenciária Irmão Guido em Teresina, poucos dias depois de ter sido preso aqui em Elesbão Veloso e encaminhado para aquele unidade prisional.

- O Pelé conseguiu fugir de lá, não se sabe como, quando ele saiu da prisão chegou em Demerval Lobão, passou de 15 a 20 dias por lá, pediu abrigo numa casa, o proprietário deu abrigo e emprego para ele, sendo que ele trabalhou por cerca de um mês, ganhou a confiança da pessoa e o que ele fez: furtou a moto dessa pessoa e veio para Elesbão Veloso, ficou aqui por quase dois meses com essa moto, recuperada pela polícia e devolvida ao dono; depois disso ele conseguiu uma outra moto furtada em Barra D´Alcântara, essa moto a gente também já recuperamos e devolvemos ao dono.

O policial fez uma apelo caridoso a sociedade no sentido de que possa ajudar com informações fundamentadas, haja vista que a polícia só está recebendo informações depois que as coisas acontecem, o que não acaba ajudando no sentido de prender o foragido.

- Alguém com certeza sabe onde ele estar e está dando ajuda ao Pelé ou ajudando ele, alguém sabe porque ele não está o tempo todo no mato, a pessoa não consegue viver o tempo todo no mato. Para a policia prender o Pelé é muito simples, para isto, basta alguém vê-lo em alguma situação suspeita e comunicar a polícia, no caso dos caprinos, alguém vai receptar o produto por um preço abaixo do previsto, e aquele dinheiro está ajudando a manter ele foragido. O que ele está conseguido de maneira irregular é com apoio de alguém, que está tirando proveito da situação.

O cabo encerrou dizendo que a polícia segue incansável tendo em vista prender o acusado, tanto que durante a semana passada em dois dias percorreram diversas localidades interioranas, além disso, Edmar Claridno garantiu que qualquer denúnica relacionada ao paradeiro do meliante será mantida em sigilo.

- Estamos nos empenhando para tentar prender o Pelé seja onde ele estiver, ainda que com poucos policiais que dispomos, ficamos dois dias-- sexta e sábado sem dormir, acompanhando qualquer notícia que tivesse em algum local e não conseguimos nada, devo lembrar que policia não vive de passado, não vivemos de glamour, só queremos informações concretas para elucidar esse fato. Nós seguimos incansáveis, aguardando qualquer notícia. O telefone da delegacia é 86 9 9420 7607.

Nenhum comentário:

Postar um comentário