Irreconhecícel e com problemas de saúde, "Pilô", ex-atacante de Cirino, Rua do Fio e Comercial em Elesbão Veloso assume que fumo e álcool lhe prejudicou, diz que está deprimido e não aceita injúrias: "disseram que estou com vírus da AIDS"

Ex-atacante Pilô denuncia calúnias: "disseram que eu tenho o vírus da AIDS"
Por José Loiola Neto- Esporte Local

Francisco das Chagas Sousa, conhecido no meio futebolístico em Elesbão Veloso como "Pilô", atualmente com 32 anos(29/06/1987), residente à Rua Nossa Senhora de Fátima, no Cirino vem nos últimos dias passando maus bocados, principalmente por conta da saúde debilitada, prova é que a sua fisionomia anda um tanto desgastada e a magreza denuncia que algo não está bem.

Confesso ter ficado surpreso, quando na última quinta-feira(2/1) numa ligeira passagem pelo Hospital Estadual Norberto Moura o avistei e não o reconheci. Eis que alguém próximo a mim sussurrou-me dizendo: "aquele ali é o Pilô".

Então resolvi ir mais a fundo para saber o que estaria passando com Pilô, como jogador um exímio camisa 9, bom finalizador, autor de gols vestindo as camisas de Cirino, Rua do Fio e Comercial, este time aliás foi o que mais se destacou, tendo sido um dos principais jogadores, a partir da sua criação em janeiro de 2011.
Pilô declara paixão pelo Comercial e agradecer a amigos boleiros
Neste sábado(4/1/2020) fui até a casa do ex-jogador Pilô, que em entrevista ao "Gira Bola" confessa que não superou a separação com a ex-esposa com quem tem duas filhas, além disso ressalta que o uso de tabaco e álcool de maneira excessiva também muito lhe prejudicou.

Órfão de mãe(foi assassinada em dezembro de 1990), quando ele tinha apenas 3 anos, Pilô foi criado por uma tia, já morou em estados como São Paulo e Minas Gerais, onde trabalhou como cortador de cana de açúcar e na área da construção civil.

Um outro problema de saúde de Pilô, além dos já listados antes, ele também tem uma lesão em dos braços, sendo que já tentou solucionar com cirurgia, mas houve um entrave, pois a anestesia para que fosse realizado o procedimento não pegou.

Fato é que ele tem vivido sozinho e sem beneficio algum, na verdade precisando da ajuda dos amigos boleiros ou de qualquer outra pessoa que se dispuser a fazer algo para atenuar o seu sofrimento. Abaixo, os principais trechos da entrevista:

SITUAÇÃO DE SAÚDE
- Já fiz todos os tipos de exames e o que apontou foi uma mancha no pulmão por causa do fumo. Outra coisa: minhas pernas começaram a apresentar uma fraqueza e querer paralisar.

PALIDEZ E MAGREZA
- Perdi bastante peso. Tenho um quadro de anemia crônica. Eu, quando terminava de jogar bola não se alimentava, ia beber, eu fumava bastante e tudo isso acarretou, hoje me sinto fraco. Agora que parei de jogar bola veio vários sintomas. Ultimamente vivo só deitado. Ai veio a separação, ajuntou uma coisa com a outra...

PROBLEMA NO BRAÇO
- Já procurei a Prefeitura, até o juiz deu um papel para a prefeitura ajudar, mas até agora não apareceu ajuda de nada. Não consigo mexer o meu braço(direito) de jeito nenhum. Hoje, se eu quisesse não daria mais para jogar futebol, mas eu já tinha decidido parar antes desse problema.

ANÁLISE DO MOMENTO QUE ATRAVESSA
- Não vou lamentar, mas entendo que eu ainda poderia estar jogando futebol, pois ainda vou completar 33 anos no final de junho; era o que eu mais gostava de fazer era jogar futebol.

PAIXÃO PELO COMERCIAL
- Joguei por Rua do Fio, Cirino, mas meu time do coração é o Comercial, foi o time que ajudei a fundar.

AJUDA DE PARCEIROS DA BOLA
- Muitos já vieram aqui. O Toim(presidente do Comercial), o Jerre(Rua do Fio) vieram me visitar e trouxeram ajuda, pagaram alguns exames.

PESO MAIOR DOS PROBLEMAS
- É o fato de eu não puder sair. Peguei uma depressão, não daquelas de ficar doido, mas não tenho mais vontade de sair para lugar nenhum, não tenho ânimo.

FALATÓRIOS E ACUSAÇÕES INFUNDADAS
- Chegaram a dizer que eu estava com vírus da AIDS. Eu tenho provas de que isso é uma calúnia, tenho minha carteira aqui, sou doador de sangue, não fiquei preocupado com isso, fiquei chateado e levei ao conhecimento da Justiça, está nas mãos do juiz, quero punição para quem levantou esse falso contra mim.

RESTABELECIMENTO DA SAÚDE
- Penso nisso sim. O meu braço tem jeito, se for feita a cirurgia, mas eu não aguento a anestesia. Quanto a minha recuperação tem que ser em casa, preciso tomar muita vitamina, tenho que comer bem.

Postar um comentário

0 Comentários