Advertisement

Responsive Advertisement

VENCEDOR: Elesbonense Ismael Pereira se torna médico aos 24 anos.

Dr Ismael Pereira na sede do CRM-PI com sua carteira profissional

Por José Loiola Neto

Com apenas 24 anos, Ismael Pereira concluiu o seu curso de medicina pela Universidade Federal do Piauí-UFPI após seis anos de carga exaustiva de estudos. 

Nessa semana ele esteve na sede do Conselho Regional de Medicina-CRM em Teresina para apanhar a sua carteira com registro profissional e assim iniciar uma trajetória dedicada a salvar vidas. 

Desejamos sucesso a este talentoso jovem a quem tive oportunidade de trabalhar num curto espaço de tempo(cerca de 35 dias aproximadamente no Ceep Benedito Leal) em 2012, quando ele estava iniciando o ensino médio, ali percebi o quão era dotado de conhecimentos e os frutos a serem colhidos no futuro seriam os melhores, como de fato se confirmou. 

Por certo, os pais, avós e irmãos estão felizes pelo feito alcançado por Ismael Pereira. Daqui deixo os meus cumprimentos ao mais novo médico, torcendo para que o sucesso seja a trilha em seu currículo profissional. 






Leia a íntegra do texto do mais novo médico Ismael Pereira em sua página no Facebook. 

“Esta vida, como você a está vivendo e já viveu, você terá de viver mais uma vez e por incontáveis vezes; e nada haverá de novo nela, mas cada dor e cada prazer e cada suspiro e pensamento, e tudo o que é inefavelmente grande e pequeno em sua vida, terão de lhe suceder novamente, tudo na mesma sequência e ordem!…”

Essa frase de Nietzsche, em seu livro Gaia Ciência, sempre me intrigou. Será que você viveria tudo o que passou até aqui novamente em looping? Se a resposta fosse sim, significaria que você estaria vivendo sua vida corretamente, sem arrependimentos. Se você dissesse que não, precisaria rever urgentemente suas escolhas, prioridades, vivências. 

Como uma boa pessoa indecisa, que não consegue nem decidir qual par de meias levar, a medicina na minha vida também foi uma indecisão. Eu não tinha a certeza de que queria isso para o resto da minha vida. Eu não sabia se eu daria conta, se seria feliz. Hoje, 6 anos depois do começo dessa jornada, posso dizer que a medicina seria/é uma das poucas coisas que eu viveria em looping ad aeternum. Você poder ajudar a quem precisa, usar de meios para aliviar uma dor, dar conforto, dignificar a vivência e ainda receber gratidão e amor das pessoas em troca, é simplesmente recompensador. Espero continuar fazendo isso por muito tempo ainda, agora oficialmente como médico pela Universidade Federal do Piauí.

Postar um comentário

0 Comentários